Está aqui

Honduras: Golpistas decretam recolher obrigatório

Marcha contra o golpe juntou milhares a caminho da capital hondurenhaA manifestação a favor do regresso do presidente eleito Manuel Zelaya juntou cerca de 40 mil pessoas na capital e foi a maior desde a falhada recepção no aeroporto. Entretanto, o governo golpista decretou o recolher obrigatório na capital e o mediador Oscar Arias contraiu o vírus da gripe A.

 

Os milhares de manifestantes vieram de todo o país e juntaram-se no caminho para a capital ao longo da última semana. Juan Barahona, o coordenador da Frente Nacional contra o golpe e líder sindical, reafirmou que a resist^|encia pacífica ao governo golpista vai prosseguiraté à restituição da ordem constitucional, com o regresso do presidente Zelaya e a convocação de uma assembleia constituinte que promova a mudança para combater as injustiças sociais e medidas em benefício da maioria da população. 
 
A manifestação decorreu sem incidentes até ao momento em que um polícia disparou sobre a multidão, alvejando um manifestante numa perna. Perseguido por manifestantes, o polícia refugiou-se dentro de um autocarro, que foi depois incendiado. O incidente deu lugar a outros distúrbios, com outro incêndio a deflagrar num restaurante de fast-food, um sector que é dos alvos preferidos dos apoiantes do presidente deposto, já que os proprietários destas cadeias  são membros conhecidos da oligarquia hondurenha que esteve por detrás do golpe de estado.

No campo diplomático, a notícia a destacar é o estado de saúde do mediador, o presidente costariquenho Óscar Arias, que se tornou no primeiro chefe de Estado a contrair o vírus da gripe A. Manuel Zelaya prossegue as visitas aos países da América Latina, tendo chegado ao Brasil onde reunirá com o presidente Lula da Silva.

Segundo a agência Prensa Latina, à chegada a Brasília, Zelaya disse reconhecer o esforço norteamericano para resolver a crise aberta com o golpe, mas não deixou de criticar a administração Obama pela tibieza das suas acções, tendo em conta que as Honduras mantém 70% das suas relações económicas, militares e políticas com os Estados Unidos.

 

Termos relacionados Internacional