Está aqui

FMI

O FMI pressiona a Comissão Europeia para impor sanções a Portugal e Espanha

FMI pressiona para sanções a Portugal e Espanha

Julho 8, 2016

Em relatório divulgado nesta sexta-feira, o FMI reconhece que a Europa está numa “encruzilhada”, mas não reconhece o falhanço das políticas austeritárias e defende a mesma política “sem complacência” e com “mão forte”. Assim, pressiona a Comissão Europeia para impor sanções a Portugal e Espanha e diz que a CE falhou ao não sancionar a França e a Itália.

Surf em Beja

Fevereiro 28, 2011

O FMI, o BCE e a CE têm as mãos sedosas do Jack o Estripador. Mãos hábeis, poderosas, flexíveis. Sedosas. Deslizam nos pescoços dos países à procura do sítio exacto do estrangulamento.

FMI lucra 1140 milhões com planos de resgate da Grécia e Irlanda

Fevereiro 1, 2011

Irlandeses pagam 1280 milhões de euros em juros ao FMI. Montante pago pelos gregos ascende a 1560 milhões. Em três anos, o FMI lucra cerca de 1140 milhões  com o plano de resgate dos dois países. Portugal pagaria, no mínimo, 600 milhões em juros. 

História do Fundo Monetário Internacional – FMI

Janeiro 29, 2011

O FMI foi criado em 1944, na Conferência de Bretton Woods, juntamente com o Banco Mundial. A sua criação correspondeu totalmente às necessidades dos Estados Unidos. A partir dos anos 80, com a crise da dívida, encontrou um novo campo de actuação. Os Planos de Ajustamento Estrutural converteram-se então na receita única aplicada a todos os países que queriam aceder ao financiamento do FMI ou aos empréstimos do BM.

O funcionamento do FMI

Janeiro 29, 2011

O FMI funciona como uma empresa, os votos dos membros dependem da quota do país, os Estados Unidos têm poder de veto na instituição internacional. O presidente é sempre europeu e o número dois dos EUA.

A ideologia do FMI: O “Consenso de Washington”

Janeiro 29, 2011

Os pilares da ideologia do FMI são vulgarmente sintetizados no chamado “Consenso do Washington”. O objectivo é reestruturar, segundo os interesses da finança mundial, capitalismos considerados arcaicos, porque insuficientemente abertos. Uma ideologia para concretizar com três tipos de medidas: 1. Austeridade; 2. Privatização; 3. Liberalização.

Bandeiras negras: O FMI em Portugal

Janeiro 29, 2011

Em 1983 o governo português recorreu ao FMI. As medidas então adoptadas provocaram queda da actividade económica, diminuição significativa do rendimento da maioria dos portugueses, multiplicação de falências e um aumento brutal do desemprego. Foi o tempo dos salários em atraso e das manifestações com bandeiras negras por todo o país.

O papel do FMI na Europa repete os erros do passado

Janeiro 29, 2011

As selvagens medidas de ajustamento económico que a UE e o FMI impuseram na Grécia, em troca de um empréstimo milionário para lidar com a dívida do país helénico, ou aquelas "recomendações" ao Estado espanhol, repetem sem grande variação as imposições aos países que se tornaram mais pobres nas últimas décadas. Por Iolanda Fresnillo

Tropeçamos no FMI!

Janeiro 29, 2011

O FMI, ferramenta ao serviço dos grandes emprestadores, espezinha da mesma maneira os direitos humanos fundamentais tanto no Norte como no Sul. Por Jérome Duval

Comissão internacional de auditoria à dívida grega

Janeiro 29, 2011

No nosso país, trata-se de uma exigência democrática imperativa: que os contratos da dívida sejam tornados públicos e que se constitua já a comissão internacional de auditoria da dívida pública grega. Artigo de Costas Lapavitsas

Hungria desafia o FMI

Janeiro 29, 2011

Apesar de não muito afastada dos objectivos de Maastricht em matéria de défice (3,8 em 2008), a Hungria tornou-se no primeiro país da União Europeia a obter o apoio financeiro da troika FMI, UE e Banco Mundial. Por Jérome Duval

FMI

Janeiro 29, 2011

O Fundo Monetário Internacional, a instituição fundada em Bretton Woods em 1944, a par do Banco Mundial, e em que os Estados Unidos têm poder de veto, tem sido um "fiel servidor da finança mundial". Ler mais...

Dívida dos países em desenvolvimento: uma perigosa despreocupação

Janeiro 29, 2011

A crise atinge de forma diferente o norte e o sul do planeta. Se não tiverem cuidado, os países em desenvolvimento arriscam-se a encontrar-se na situação que conheceram nos anos 1980. Por Eric Toussaint

DSK: O director do FMI que defende a austeridade na Europa e a ditadura na Tunísia

Janeiro 29, 2011

Dominique Strauss-Kahn (DSK) é o actual director geral do FMI, que tem defendido as violentas políticas de austeridade na Grécia e na Irlanda. DSK, um destacado dirigente do PS francês, também não se coibiu de louvar o ditador tunisino Ben Alli e de considerar a sua política económica um exemplo a seguir.

Senegal: quem paga suas dívidas empobrece

Janeiro 23, 2011

FMI e Banco Mundial afirmavam que se as suas medidas fossem aplicadas, economias do Sul iriam ver o nível de endividamento diminuir. O Senegal, apesar de muito bom aluno da lógica neoliberal, não conheceu esse caminho. Por Adama Soumare e Olivier Bonfond – Alainet.

FMI dizia que Tunísia era exemplo

Janeiro 17, 2011

Dominique Strauss-Kahn, presidente do Fundo, considerava que política económica de Ben Ali era um bom exemplo a seguir para muitos países, e foi mesmo condecorado pelo ditador.

Miguel Portas: “Sei que há quem transpire e quem suspire pela entrada do FMI”

Janeiro 11, 2011

O eurodeputado do Bloco de Esquerda Miguel Portas afirmou, num comício na Marinha Grande com Manuel Alegre, esta terça-feira, que a entrada do FMI "serve apenas para vergar e para dobrar a espinha” do país.

O bom aluno

Janeiro 11, 2011

Como bom aluno, Cavaco Silva defende o austeritarismo porque não acredita num programa económico para o país e defende o Estado caridade.

Alegre denuncia cumplicidades com o FMI

Janeiro 10, 2011

A acção especulativa que pretende forçar a entrada do FMI em Portugal “vem de fora, mas tem cumplicidades” em Portugal, diz o candidato, para quem a direita sabe que o FMI quer aplicar o programa radical que eles não têm a coragem de apresentar.

Portugal sentado “numa cadeira a ferver”

Janeiro 10, 2011

O Wall Street Journal prevê que dificilmente o país conseguirá evitar recorrer ao FMI. Apesar de desmentidas, pressões da Alemanha são reais.

A crise irlandesa e o fracasso do neoliberalismo

Janeiro 9, 2011

O governo e o FMI não encontraram nada melhor do que aprofundar a orientação neoliberal praticada desde há 20 anos e infligir à população um programa de ajuste estrutural calcado em medidas impostas há três décadas aos países do terceiro mundo. Por Éric Toussaint

Alegre contra pressões para a entrada do FMI em Portugal

Janeiro 9, 2011

Manuel Alegre diz que são inaceitáveis as pressões da Alemanha e da França para que Portugal recorra ao FMI e considera que o próximo Presidente da República “não pode lavar as mãos” sobre o assunto.

Vamos discutir a pobreza?

Janeiro 9, 2011

O que o FMI quer é um sistema mais estável, no qual os seus interesses de mercado prevaleçam.

Mais pressões para Portugal recorrer ao FMI

Dezembro 27, 2010

Economista-chefe do Deutsche Bank sugere que seria bom que Portugal recorresse ao fundo europeu e ao FMI, e que os mercados ficam cépticos diante dos planos de asteridade.

“O governo aplica a receita FMI”

Dezembro 19, 2010

O debate de urgência marcado pelo Bloco, sobre a situação social e laboral, ficou marcado pela recusa do governo em garantir a actualização do salário mínimo nacional, prevista para 2011 e acordada na concertação social. Por João Semedo.