Está aqui

Esquerda com Memória

Declaração Universal dos Direitos Humanos: Celebrar o já e o ainda não

Dezembro 10, 2020

Comemora-se hoje o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Setenta e dois anos de quê? De ambivalência, mais que tudo. Por José Manuel Pureza.

9 de dezembro de 1985: Maria de Lourdes Pintasilgo formaliza candidatura presidencial

Dezembro 9, 2020

A engenheira química, dirigente eclesial, primeira mulher a ser ministra em Portugal e a única mulher a exercer o cargo de primeiro-ministro no nosso país, formalizou a sua candidatura com a entrega de cerca de 15 mil assinaturas no Tribunal Constitucional. Por Mariana Carneiro.

A revolta durou cinco dias, foi vitoriosa e depois traída. Foto de O Malho/Biblioteca Digital Nacional

A Revolta da Chibata foi há 110 anos

Novembro 22, 2020

Rebelião dos marinheiros da Armada brasileira contra o uso dos castigos corporais foi liderada por João Cândido, que ficaria conhecido como o Almirante Negro. Foi o primeiro marinheiro a comandar, durante cinco dias, uma frota de navios, entre os quais dois modernos couraçados. Por Luis Leiria.

19 de novembro de 1933: Os “150 mais perigosos” saem para Angra do Heroísmo

Novembro 19, 2020

Foram a primeira “leva” de prisioneiros da nova “prisão da PIDE” de Angra do Heroísmo, uma antecâmara experimental do “Campo da Morte Lenta”. Por Luís Farinha.

Jacinto Palma Dias

Jacinto Palma Dias: Coimbra sem travões

Novembro 14, 2020

Jacinto Palma Dias, falecido a 11 de setembro vítima de doença oncológica, considerava-se um “lavrador de letras”. Foi resistente antifascista, exilado político, professor de história, escritor. O Esquerda.net reproduz um conjunto de textos do autor sobre a sua experiência universitária em Coimbra (1967-1969).

Fotografa aérea de 1937 do Campo de Concentração do Tarrafal.

29 de outubro de 1936: Chegam ao Tarrafal os primeiros presos políticos

Outubro 29, 2020

Entre 1936 e 1954, passaram pelo "Campo da Morte Lenta" 340 presos políticos portugueses. Destes, 32 morreram no local. A partir de 1961, o campo passou a acolher presos ligados aos movimentos anticolonialistas e registaram-se mais quatro mortes. Muitos outros não resistiram às sequelas e faleceram após serem libertados. Por Mariana Carneiro.

Sarmento de Beires

A sublevação de Bragança

Outubro 27, 2020

O movimento que estava programado sair em Braga, Chaves e Bragança, sai em Bragança em 26 e 27 de outubro de 1933, sem comando e condenado ao fracasso. Por Luís Farinha.

Maria Teresa Horta

“Escrever as Novas Cartas Portuguesas foi uma das coisas mais importantes da minha vida”

Outubro 25, 2020

A 25 de outubro de 1973 teve início o julgamento das “Três Marias”, autoras do livro Novas Cartas Portuguesas. Em entrevista ao Esquerda.net, Maria Teresa Horta falou sobre o processo de criação literária, a perseguição de que foram alvo e o movimento de solidariedade que atemorizou o regime fascista. Por Mariana Carneiro.

Padrão dos Descobrimentos

As cinzas vivas do colonialismo português

Outubro 25, 2020

No país habita, ainda hoje, o que se poderia definir como um caldo de imperiofilia, definidor de uma parte significativa dos discursos sobre a sua identidade e a sua história. Por Miguel Cardina.

(Lisboa, 1896 — Campo do Tarrafal, Cabo Verde, 12 de Outubro de 1940) - Fotos de Álvaro Arranja

Mário Castelhano morreu no Tarrafal há 80 anos

Outubro 11, 2020

Em 12 de outubro de 1940, morria no Campo de Concentração do Tarrafal, a prisão política mais sinistra da ditadura de Salazar, o sindicalista Mário Castelhano, dirigente da Confederação Geral do Trabalho. Artigo de Álvaro Arranja

Filme "Parto sem Dor", de Maria Mire.

A história de Cesina Bermudes é uma “ótima ferramenta para pensar o presente”

Setembro 1, 2020

Em entrevista ao esquerda.net, Maria Mire fala sobre o filme que marca a sua estreia na realização. “Parto sem Dor”, em competição no Indie Lisboa e que será exibido na quinta-feira no Cinema São Jorge, é uma homenagem a Cesina Bermudes, médica obstetra, feminista e resistente antifascista. Por Mariana Carneiro.

Nikias Skapinakis

Nikias Skapinakis: o incontornável artista plástico e resistente antifascista

Agosto 28, 2020

Figura marcante na arte portuguesa contemporânea, mestre da cor, reconhecido pela multiplicidade das linguagens utilizadas, Nikias Skapinakis (1931-2020) é também evocado e reconhecido pela sua militância antifascista.

Trotsky. Pormenor de uma pintura de Frida Kahlo.

80 anos do assassinato de León Trotsky

Agosto 20, 2020

Trotsky analisou o estalinismo como uma contra-revolução que não conseguiu pôr fim a todas as conquistas da revolução de Outubro de 1917. Por Gustavo Buster e Daniel Raventós.

Zeca Afonso nasceu há 91 anos

Agosto 2, 2020

Vai ser aberto um processo de classificação da obra de José Afonso como um "conjunto de bens móveis de interesse nacional".

Mulheres de Abril

Maio 21, 2020

 

O projeto "Mulheres de Abril" teve início em 2018, tendo sido posteriormente retomado em 2019. Durante vários meses foram publicadas dezenas de relatos de mulheres antifascistas sobre a sua história de resistência e de luta contra a ditadura. Brevemente retomaremos esta série. Coordenação de Mariana Carneiro.

Confinamento(s) em tempo de ditadura

Maio 13, 2020

prisao

Testemunhos de resistentes antifascistas sobre o seu quotidiano na prisão e/ou na clandestinidade e as estratégias que encontraram para combater o isolamento. Organização por Mariana Carneiro.

Posto de controlo do PAIGC

As feridas abertas da Guerra Colonial

Abril 27, 2020

O colonialismo continua vivo, sendo o racismo estrutural e institucional, intrínseco à sociedade capitalista, o seu maior legado. Artigo de Mariana Carneiro, publicado na revista Esquerda.

O “Museu da Vergonha” é uma curta-metragem documental realizada por Luís Monteiro e José Machado Castro.

“Museu da Vergonha”: Depoimentos de ex-presos políticos no Porto disponíveis online

Abril 24, 2020

Entre 24 e 29 de abril serão publicados os testemunhos completos dos presos políticos e dos académicos que participaram neste documentário de Luís Monteiro e José Machado Castro.

Telejornal 25 de Abril de 1974

O Telejornal do dia 25 de abril de 1974

Abril 23, 2020

Que tal voltar atrás no tempo e ver o telejornal do dia em que a liberdade foi instaurada?  Está aqui disponível, graças ao Arquivo da RTP.

Auschwitz, campo de concentração e de extermínio

Janeiro 27, 2020

Quando decorrem 75 anos da libertação dos prisioneiros dos campos de concentração e de extermínio nazis de Auschwitz-Birkenau, republicamos este artigo de Mário Tomé, que foi publicado em 1 de fevereiro de 2015.

Dossier Caso Alcindo Monteiro, SOS Racismo - Foto de Soraia Simões de Andrade

Relembro que Alcindo Monteiro foi pontapeado, por ser negro

Novembro 5, 2019

Nuno Cláudio Cerejeira, que esteve no programa da RTP “A nossa tarde”, foi condenado, como outros foram, nele não há sinais de arrependimento e tem seguidores. Artigo de Soraia Simões de Andrade

Wiriamu: O massacre esquecido

Outubro 13, 2019

O massacre de que vos quero falar aconteceu connosco. Os intervenientes eram portugueses. Aconteceu em Moçambique a 16 de dezembro de 1972. E é estranho que já ninguém pareça recordar-se dele: é incómodo e por isso tenta-se esquecê-lo. Por Carmo Vicente.

Lourenço Marques, atual Maputo, nos anos 50: Uma cidade colonial. Foto publicada em https://delagoabayworld.wordpress.com

Moçambique, final dos anos cinquenta

Outubro 13, 2019

Era estranha esta invisibilidade dos indígenas, a sua quase não humanidade. Uma imensa maioria, 98 % da população, e eram como que inexistentes, surgiam silenciosamente quando necessários e desapareciam quando desnecessários. Por Helena Cabeçadas.

(1964), "“Guerra Colonial”: exército português em operações.", Fundação Mário Soares / AMS - Arquivo Mário Soares - Fotografias Exposição Permanente, Disponível HTTP: http://hdl.handle.net/11002/fms_dc_114094

Dossier: As feridas abertas da Guerra Colonial

Outubro 13, 2019

A Guerra Colonial durou mais do dobro da Segunda Guerra Mundial e fez milhares de mortos portugueses e africanos. Urge quebrar o silêncio e desconstruir os mitos em torno deste conflito e do passado colonialista de Portugal. Assim como é imperativo dar visibilidade e garantir direitos às suas vítimas. Dossier organizado por Mariana Carneiro.

Pólo Museológico, Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes (imagem exterior)

Memória dos sítios e História: a propósito do Estado Novo e sua museologia

Outubro 5, 2019

Num país com parcos recursos, não se devem multiplicar os museus históricos de âmbito nacional, cada um referente à sua época. É tempo de pensar nisso. Artigo de Miriam Halpern Pereira