Barcelona: 30% da construção nova vai para habitação social

Os grupos municipais de Barcelona en Comú, Partido dos Socialistas da Catalunha (PSC), CUP e ERC apoiaram a proposta de Ada Colau para obrigar os promotores imobiliários a reservarem 30% dos edifícios de nova construção ou de grande reabilitação para habitação social.

A autarca de Barcelona anunciou na segunda-feira o "acordo histórico" que reconhece o direito à habitação como "um bem de primeira necessidade e um direito fundamental" e que permitirá "ampliar o parque público de habitação com 300 ou 400 andares ao ano".

Colau afirmou que estamos perante "uma mudança de paradigma", sendo que, "ainda que não se pare a especulação nem o negócio, se obriga os operadores privados, que até agora não assumiram nenhuma responsabilidade pela dor que causaram, a corresponsabilizar-se". A autarca reclamou ainda à Generalitat um decreto para mudar o atual regulamento de habitação protegida, que permite a privatização após 20 anos.

Teaser

Os grupos municipais de Barcelona en Comú, Partido dos Socialistas da Catalunha (PSC), CUP e ERC apoiaram a proposta de Ada Colau para obrigar os promotores imobiliários a reservarem 30% dos edifícios de nova construção ou de grande reabilitação para habitação social.

Main Image
Main Image Credit
Foto de George Miquilena, Flickr.
Thumbnail Image
Barcelona: 30% da construção nova vai para habitação social