Está aqui

Noam Chomsky

Linguista, filósofo e activista político americano

Avram Noam Chomsky (Filadélfia, 7 de dezembro de 1928) é um linguista, filósofo e activista político americano.

É professor de Linguística no Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Seu nome está associado à criação da gramática ge(ne)rativa transformacional, abordagem que revolucionou os estudos no domínio da linguística teórica. É também o autor de trabalhos fundamentais sobre as propriedades matemáticas das linguagens formais, sendo o seu nome associado à chamada Hierarquia de Chomsky.

Seus trabalhos, combinando uma abordagem matemática dos fenómenos da linguagem com uma crítica radical do behavio(u)rismo, em que a linguagem é conceitualizada como uma propriedade inata do cérebro/mente humanos, contribuem decisivamente para o arranque da revolução cognitiva, no domínio das ciências humanas.

Além da sua investigação e ensino no âmbito da linguística, Chomsky é também conhecido pelas suas posições políticas de esquerda e pela sua crítica da política externa dos Estados Unidos. Chomsky descreve-se como um socialista libertário, havendo quem o associe ao anarcossindicalismo.

O termo chomskiano é habitualmente usado para identificar as suas idéias linguísticas embora o próprio considere que esses tipos de classificações (chomskiano, marxista, freudiano) "não fazem sentido em nenhuma ciência", e que "pertencem à história da religião, enquanto organização".

Artigos do Autor(a)

17 de Setembro, 2018 - 22:55h

Com a crise imobiliária de 2008 e as revoltas que se seguiram em todo o mundo, o sistema financeiro teve que encontrar novas formas de garantir os seus lucros, afirmou filósofo norte-americano.

6 de Maio, 2018 - 17:52h

Uma das reações mais interessantes a emergir de 1968 surgiu na primeira publicação da Comissão Trilateral que entendia que se estava perante uma “crise da democracia” por haver demasiada participação das massas. Artigo publicado em “New Statesman”, a 8 de maio de 2008

6 de Janeiro, 2017 - 20:32h

Noam Chomsky reflete sobre Israel, Trump e a Nova Ordem Mundial que se avizinha.

4 de Junho, 2015 - 00:22h

O jornal aceita acriticamente a doutrina aprovada: os EUA são os donos do mundo, e são-no por direito e por boas razões. Artigo de Noam Chomsky, publicado em AlterNet.

5 de Outubro, 2014 - 01:05h

Os “conflitos sectários que agora estão a rasgar o Iraque em pedaços e se espalharam por toda a região”, a agressão israelita contra os palestinianos, os objetivos da política dos EUA na Ucrânia e a improbabilidade de a civilização “sobreviver ao capitalismo realmente existente e à democracia severamente atenuada que vão de par” são algumas das questões abordadas nesta entrevista conduzida por CJ Polychroniou, do Truthout.

7 de Setembro, 2014 - 10:42h

A curta, estranha era da civilização humana parece estar a chegar ao fim. O que está a acontecer no Crescente Fértil fornece lições dolorosas sobre as profundezas a que a espécie pode descer.

8 de Agosto, 2014 - 22:41h

Entre todos os horrores que se desenrolam na mais recente ofensiva israelita em Gaza, a meta de Israel é simples: um retorno à norma. E, para Gaza, a norma é uma existência miserável sob um cerco cruel e destrutivo que Israel administra, permitindo a mera sobrevivência e nada mais.

14 de Julho, 2014 - 00:02h

O bloqueio israelita, a ocupação de terras, os ataques selvagens do exército de Israel, tudo isso vai continuar, enquanto for apoiado por Washington e tolerado pela Europa – para nossa vergonha infinita. Artigo publicado em Outras Palavras.

3 de Junho, 2014 - 23:30h

Nos últimos meses, recebemos aulas instrutivas sobre a natureza do poder do Estado e as forças que impulsionam a sua política. E sobre um assunto intimamente relacionado: o subtil e diferenciado conceito da transparência. O poder não se deve expor às claras. Edward Snowden converteu-se no criminoso mais procurado por não entender esta máxima essencial. Artigo publicado em La Jornada.

13 de Março, 2014 - 01:05h

Como os EUA arriscam a proteção dos seus cidadãos, e se isolam internacionalmente, para proteger grandes corporações e o poder do Estado. 

Páginas