Está aqui

Mariana Mortágua

Deputada. Dirigente do Bloco de Esquerda. Economista.

Artigos do Autor(a)

28 de Setembro, 2010 - 23:00h

O ajustamento das contas da banca portuguesa também está a ser feito à custa dos impostos e dos salários dos trabalhadores e dos mais pobres.

7 de Setembro, 2010 - 00:32h

Reduzir todas as deduções fiscais, como o PS vem agora defender, não é justiça fiscal mas apenas uma manobra para reduzir despesa do Estado.

8 de Julho, 2010 - 01:08h

Passos Coelho apanha a onda da política do medo para propor aquilo que, por vergonha ou bom senso, nunca outro líder político se atreveu a defender: o fim do Estado Social.

23 de Junho, 2010 - 00:04h

O PS parece ter descoberto, no 25 de Abril e no 1º de Maio, a razão do nosso pobre desempenho económico.

26 de Maio, 2010 - 11:40h

 Todas as medidas disciplinadoras e sancionatórias não aplicadas ao sector financeiro são agora exigidas aos países, para que reduzam drasticamente os seus défices.

11 de Maio, 2010 - 16:20h

As medidas do PEC que Sócrates quer implementar, tal como os outros PEC por essa Europa fora, são recessivas e em nada irão contribuir para o crescimento da economia.

27 de Abril, 2010 - 15:26h

Os mercados são insensíveis e predatórios, não se compadecem com pedidos de ajuda e não toleram afrontas.

14 de Abril, 2010 - 00:00h

Para avaliar o risco de incumprimento, de incapacidade para pagar uma dívida, quer esta seja de uma empresa ou de um Estado, os mercados criaram as agências de notação (rating). São empresas privadas, pagas pelos próprios clientes que avaliam, e, portanto, parciais, susceptíveis de manipulação.

31 de Março, 2010 - 00:00h

"No longo prazo estaremos todos mortos".

A frase de Keynes faz hoje tanto ou mais sentido do que no momento em que foi dita, há décadas atrás.

18 de Março, 2010 - 00:00h

A estratégia foi definida. Para reduzir o défice vale tudo – para o prego vão as empresas estratégicas do Estado, os trabalhadores, os pensionistas e os funcionários públicos. Vale tudo menos irritar o sector financeiro e o grande capital. Será que este Governo ainda acredita que quem nos colocou na crise nos vai tirar dela?

Páginas