Está aqui

Mariana Aiveca

Dirigente do Bloco de Esquerda, funcionária pública.

Artigos do Autor(a)

15 de Dezembro, 2010 - 17:57h

O conselho de ministros de hoje dar-nos-á o retrato do pântano em que estamos a mergulhar, com um Estado mínimo, com direitos mínimos e abuso máximo.

14 de Dezembro, 2010 - 00:00h

O governo predispõe-se a ajudar o patronato a tornar os despedimentos mais baratos e mais fáceis. Exigimos debate de urgência!

9 de Dezembro, 2010 - 16:51h

Se há desemprego, a solução Sócrates não é promover a criação de emprego mas sim facilitar o despedimento. Se há desempregados sem subsídio e atirados para a miséria, a solução Sócrates é diminuir a indemnização no momento do despedimento.

14 de Novembro, 2010 - 11:36h

Governo demonstrou uma inaceitável irresponsabilidade e falta de sensibilidade social, deixando claro o falhanço das previsões quanto à taxa de desemprego prevista no OE.

19 de Outubro, 2010 - 00:14h

“Dores de alma?”, “Apertos no coração?”, fazem parte do jogo, da propaganda populista de quem pretende fazer crer que está com o povo estando sempre e sempre contra ele.

21 de Setembro, 2010 - 00:22h

Serão certamente milhões de pessoas que no próximo dia 29 de Setembro gritarão em uníssono por essa Europa fora - “ Não pagamos! Não pagamos a crise deles”.

26 de Julho, 2010 - 18:55h

Para a direita neoliberal, o direito ao trabalho, o impedimento do despedimento sem justa causa, o garante dum SNS ou de uma escola pública são direitos insuportáveis.

30 de Junho, 2010 - 18:46h

Cada país tem feriados distintos por uma razão muito simples. São datas com forte impacto simbólico, social ou cultural, as quais estão inscritas na tradição e na identidade de um povo. Fazem parte da nossa história.

29 de Junho, 2010 - 00:04h

A candidatura de Manuel Alegre apresenta-se como a alternativa mais forte para vencer as politicas neoliberais nas eleições presidenciais.

1 de Junho, 2010 - 01:04h

Valter Lemos talvez tenha achado que chegou a hora de também no Ministério do Trabalho dar o ar da sua graça e começar a insultar os desempregados e desempregadas.

Páginas