Está aqui

Mário Tomé

Coronel na reforma. Militar de Abril. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

12 de Outubro, 2015 - 22:01h

A vontade popular impôs como seus representantes uma maioria de deputados que se propuseram lutar contra a austeridade em defesa da democracia e do Estado social tendo como suporte a Constituição da República.

19 de Julho, 2015 - 13:36h

A vacina Merkel pode funcionar ao contrário: o pessoal está a vacinar-se contra a conversa fiada de que os credores devem ser ressarcidos pela sua generosidade e contra a hipocrisia do “respeito pelas regras”.

3 de Julho, 2015 - 00:32h

O que se passa com o massacre económico e social do povo Grego não tem nada de trágico - as tragédias desenvolvem-se pela vontade dos deuses, onde os homens não passam de joguetes.

22 de Março, 2015 - 10:15h

Há doze anos uma coligação dos EUA e seus lacaios europeus invadiram o Iraque. “Crime de Guerra” foi, na altura, uma tentativa a quente de caracterização do ato sem precedentes (Afeganistão incluído) de violação ostensiva e consentida das regras de relacionamento internacional inscritas na Carta da ONU. Por Mário Tomé

19 de Novembro, 2014 - 12:24h

A corrupção tem que ser denunciada como um instrumento nuclear da acumulação capitalista, da extorção sem peias feita ao mundo do trabalho.

22 de Outubro, 2014 - 13:25h

O Mário Lindolfo, grande intérprete do tumulto da vida, deixou-nos com o “Bairro Negro”, ontem, aos 72 anos.

21 de Agosto, 2014 - 15:26h

A democracia novembrista fez de praticamente todos os implicados gente respeitável. Este é o caso do finado António Pires Veloso, cognominado vice-rei do norte pelo papel violento que desempenhou contra o movimento popular e a democracia nos quartéis.

16 de Março, 2014 - 02:39h

Sobre a “intentona das Caldas”, que marcou o dia 16 de Março de 1974, ainda pesam algumas dúvidas, reticências e cautelas interpretativas. Por Mário Tomé para esquerda.net

23 de Fevereiro, 2014 - 01:14h

O deputado do PS Marcos Perestrello veio propor que a comemoração do 40º aniversário do 25 de Abril se concentre numa grande parada militar. Com uma cajadada mataria dois coelhos. Deixa no entanto de fora o único coelho que interessa.

20 de Janeiro, 2014 - 11:55h

A Conferência de Genebra sobre a paz na Síria é mais uma daquelas manobras sem real conteúdo.

Páginas