Está aqui

Luísa Cabral

Bibliotecária reformada da função pública. Candidata do Bloco de Esquerda nas eleições legislativas de 2015, pelo círculo eleitoral de Lisboa. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

13 de Março, 2018 - 00:18h

Iniciar a vida académica na universidade como catedrático é indecente. Uma nomeação e uma aceitação inaceitáveis.

9 de Março, 2018 - 14:08h

No espaço de algumas horas, os sinos tocaram a rebate três vezes. Em Mafra, há sinos dos carrilhões que ameaçam cair. Isto não é normal!

14 de Fevereiro, 2018 - 22:59h

As instituições patrimoniais estão pauperrimamente orçamentadas e a nossa qualificação também passa por aqui.

1 de Fevereiro, 2018 - 09:47h

Têm sido tomadas algumas medidas de reposição de direitos e justiça social perdidos durante o governo de direita. E, com certeza, regozijamo-nos todos com isso mas não chega, é poucachinho.

17 de Outubro, 2017 - 23:58h

É bom verificar que na proposta de OE 2018 as pessoas passaram para a linha da frente.

25 de Julho, 2017 - 14:13h

Porque diabo hão-de os pensionistas e aposentados pagar o déficit da CGD?

15 de Junho, 2017 - 12:26h

Teremos slot machines onde antes havia património?! Há túmulos e claustros para todos os gostos e bolsas. Cenários inesperados para chás dançantes ou copos de água. Coitados dos arquitetos projetistas a quem faltou visão para destinos tão comezinhos!

29 de Maio, 2017 - 14:22h

Como os salários, também as pensões devem ser abrangidas por um regime anual de atualizações sem o qual a grande maioria dos reformados entra numa espiral de agravamento das condições de vida.

28 de Abril, 2017 - 21:01h

A cultura deixou-se de salões e desceu à rua. O Ministério não sabe lidar com a situação. É tempo, então, de avançar com propostas alternativas e colocar a cultura noutros carris.

24 de Março, 2017 - 15:21h

Finalmente, “pinturas suspeitas vão a exame”. A notícia é positiva, a pressão do debate público surtiu efeito. Mas diz o diretor do MNAA que se trata de satisfazer uma “curiosidade mórbida”...

Páginas