Está aqui

João Camargo

Investigador em Alterações Climáticas. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

21 de Junho, 2015 - 16:56h

Finalmente o governo grego tirou as luvas e lançou ao FMI uma acusação que não é tão costume ouvir: de ter uma atitude criminosa e responsabilidade criminal.

30 de Maio, 2015 - 16:22h

Há duas semanas foi divulgado o estudo "Fraude e Corrupção - opção mais fácil para crescer?", da Ernst & Young: Portugal obteve um honroso 5º lugar da aceitação de que há corrupção generalizada nas empresas.

7 de Maio, 2015 - 00:19h

Sabemos, finalmente, o que Passos Coelho quer de Portugal, finalmente indicou um modelo a seguir: Dias Loureiro.

1 de Maio, 2015 - 11:32h

António Costa, com a apresentação do relatório “A década para Portugal”, tenta reproduzir o efeito Blair em relação aos conservadores nos anos 90.

22 de Abril, 2015 - 12:01h

Na Amadora a única lei que conta é a do mais forte e o executivo faz questão de utilizar a sua imensa força contra os mais fracos.

17 de Abril, 2015 - 12:11h

Os cenários das alterações climáticas mais conservadores apontam para uma subida, no mínimo, de 2ºC de temperatura a nível global. Os verões quentes e secos e invernos frios e húmidos serão muito afetados pelas alterações climáticas na região do Mediterrâneo.

12 de Abril, 2015 - 10:55h

A fronteira esbatida entre desemprego e precariedade serve apenas para lançar uma nébula sobre a verdadeira dimensão da nova realidade laboral.

28 de Março, 2015 - 11:13h

Onde estamos hoje? Porque recuamos? Resignamos? Porque deixamos o maior desafio com o qual a Humanidade já se deparou, as alterações climáticas, entregues a uma agenda marginal, paralela, um pin de lapela para esverdear casacos e tranquilizar as nossas próprias mentes? Por João Camargo.

16 de Março, 2015 - 00:34h

A necessidade de repensar os modelos de produção e consumo energético é tão ou mais importante quanto encontrar novas fontes de energia. O desastre dos biocombustíveis é o exemplo acabado disto.

4 de Março, 2015 - 14:47h

Passos Coelho estava no parlamento, enquanto deputado, quando entraram em vigor as leis – em 1993 e 1996 – que tornaram obrigatório o pagamento de Segurança Social pelos trabalhadores a recibos verdes. Como podia não saber?

Páginas