Está aqui

João Camargo

Investigador em Alterações Climáticas. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

15 de Outubro, 2015 - 00:12h

A 28 e 29 de novembro por todo o mundo e em 12 de Dezembro nas ruas de Paris, concentrar-se-ão num espaço de denúncia de um acordo, mas também para apresentar alternativas.

11 de Outubro, 2015 - 16:24h

O voto popular não deu uma maioria absoluta ao governo Passos-Portas e também não deu uma maioria ao PS. É possível ter um acordo geral contra a austeridade? Contra a precariedade? Em defesa dos serviços públicos?

27 de Setembro, 2015 - 16:25h

A escolha dos meios de comunicação em bombardearem diariamente os cidadãos com uma barragem de informação estatística imprecisa e enviesada é uma escolha preguiçosa.

20 de Setembro, 2015 - 09:14h

As migrações em massa são um processo de adaptação às alterações climáticas e devem ser interpretados dessa maneira: não existe uma maneira de travá-los e colocar obstáculos no caminho só criará uma cultura de ódio, intolerância e xenofobia...

25 de Agosto, 2015 - 22:10h

Como é que os idiotas nos dirão que se volta a melhorar a situação? Da maneira de sempre: despedimentos, privatizações, precarização, cortes de salários e perda de direitos, de igualdade e de democracia.

12 de Agosto, 2015 - 12:51h

A agenda do precariado não se poderá resumir às suas próprias condições materiais. Isso não lhe permitirá resolver as questões fundamentais que afectam o futuro da sociedade

9 de Agosto, 2015 - 17:28h

Hoje, mais de metade das pessoas em idade activa em Portugal são precárias ou estão desempregadas. E mesmo aquelas e aqueles com contratos ditos estáveis viram as suas condições de vida piorarem muito.

20 de Julho, 2015 - 00:33h

Ascenso Simões, futuro deputado à Assembleia da República pelo PS (cabeça de lista por Vila Real) escreveu um texto de opinião “Pelo fim dos contratos de trabalho”. Milhões de precários e desempregados teriam todo o gosto em dizer-lhe: se não queres o teu contrato de trabalho, dá-mo!

18 de Julho, 2015 - 14:54h

Como se viu nestas negociações, interessa apenas a austeridade cega e, em caso de não-submissão absoluta, espera-nos apenas a humilhação total.

12 de Julho, 2015 - 15:47h

Não há nenhum espaço sem austeridade dentro do euro. Não há nenhum espaço sem austeridade dentro da União Europeia. A banca alemã e francesa continuam intocadas. A crise continua.

Páginas