Está aqui

João Camargo

Investigador em Alterações Climáticas. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

14 de Abril, 2016 - 22:52h

O Panamá é apenas um de entre centenas de países que se dedicam a tornar o seu território num destino aprazível para os despojos da exploração legal e do crime.

10 de Abril, 2016 - 10:16h

A Portway poupa 7,3 milhões de euros e despede os seus trabalhadores efetivos, enquanto a Ryanair contrata-os a falsos recibos verdes para fazerem o mesmo trabalho. Dia 18 de abril já está marcada uma greve contra estes despedimentos.

5 de Abril, 2016 - 22:52h

Ao fim de 4 meses, uma empresa de exploração de gás natural nos Estados Unidos, conseguiu finalmente fechar uma fuga de metano que expulsou uma quantidade de gases com efeito de estufa equivalente a queimar 2,65 mil milhões de litros de gasolina.

26 de Março, 2016 - 21:38h

Depois das alterações que estão a acontecer na Europa, 2016 pode ser o ano do início de uma reconfiguração política nos Estados Unidos - e uma vez mais com o trabalho no centro.

25 de Março, 2016 - 19:01h

E se a famosa série de televisão não for apenas acerca de batalhas, traições, grandes amores e massacres? De João Camargo.

16 de Fevereiro, 2016 - 00:21h

Reverter a lei do eucalipto é um passo insuficiente, mas certo, na procura de uma floresta e de um território racional e útil ao país.

7 de Fevereiro, 2016 - 13:55h

A vitória de um acordo fraco, sem vinculação, de perigo histórico e sem qualquer indício de justiça, dá o sinal: não será no âmbito da negociação multilateral truncada pelos agentes da economia extrativista que haverá qualquer solução para as alterações climáticas ou para a adaptação às mesmas. Por João Camargo

5 de Fevereiro, 2016 - 20:36h

O monstro tem como sua razão ideológica o que quer que lhe sirva de ferramenta de medo e separação: deus, economia, destino, dinheiro.

2 de Fevereiro, 2016 - 10:45h

The presidential election represented a defeat for the left, as Marcelo Rebelo de Sousa, TV’s most known commentator for the past ten years in the country, was elected President. The PS, divided in two faction candidates (pro-left and pro-right, that is, for and against the current PS Government, supported in Parliament by the left), summed up 27,8%. The PC’s backed candidate didn’t go beyond 3,95%, while the Left Bloc’s backed candidate, the MEP Marisa Matias, achieved a 10,1% result, coming up third and achieving it best presidential result ever. By João Camargo.

15 de Janeiro, 2016 - 12:09h

After the Portuguese general election last October it seemed unlikely that the actual outcome could have made such a long run. The Socialist Party, led by Antonio Costa, had to choose between its utter surrender to the center-right or a shift to the left, pressured by the relative majority of the right-wing coalition that governed in Portugal during the troika years on the one side, and a rising left on the other. By João Camargo.

Páginas