Está aqui

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

21 de Março, 2022 - 11:25h

Entendeu o Presidente que a reunião do Conselho de Estado não esperaria pela posse da Assembleia e pela eleição dos novos membros do Conselho, mas há quem esteja furioso com essa decisão e trate Marcelo como o pior traidor.

19 de Março, 2022 - 20:46h

O Presidente russo não aceita qualquer solução que não seja a integração da Ucrânia no império, recuar seria uma derrota com um preço interno incalculável.

15 de Março, 2022 - 16:40h

Se a Rússia tem sido submetida a uma longa história de humilhação, também foram os próprios dirigentes russos que a promoveram, por vezes com vantagem própria.

14 de Março, 2022 - 12:54h

Alain era o agitador, o caminhante, o que queria organizar, era a luta de movimentos e a luta de posições. Apesar das desilusões de expetativas frustradas e de erros de perspetiva, ele teve a virtude maior de rejeitar o cinismo. Por Francisco Louçã.

12 de Março, 2022 - 12:02h

O uso de bombas nucleares esteve frequentemente em cima da mesa após Hiroxima e Nagasáqui. Em questões de bomba nuclear, não ponha as mãos no fogo por Putin nem por nenhum dos detentores da arma.

5 de Março, 2022 - 16:13h

Não é novidade a militarização da política, é tão saboroso fazer coro contra os “apaziguadores”, há sempre um estatuto a ganhar para os que mostram o seu “sentido de Estado” exigindo mais guerra.

3 de Março, 2022 - 13:10h

A mentira serviu para a vingança e foi um tropeção. Mas, se pensava que o jornalismo exige a verdade, fique a saber que há quem, quando não usa a verdade, pode ainda instrumentalizar a ideologia. Vai haver mais vinganças. O DN não merecia isto.

28 de Fevereiro, 2022 - 09:05h

A precipitação de eleições antecipadas em Castela e Leão, por decisão do Partido Popular espanhol, tinha por objetivo uma maioria absoluta regional. Primeira lição: o truque português fez escola. Só que, neste caso, o projeto fracassou.

25 de Fevereiro, 2022 - 21:49h

Um dos instrumentos eficientes para reduzir a inflação é impor um controlo de preços a empresas com poder de mercado. Basta os Governos quererem.

19 de Fevereiro, 2022 - 12:30h

A concentração de riqueza, arrastada pelo sucesso de grandes empresas e do mercado financeiro, garantiu que os bilionários chineses sejam a turma maior no campeonato planetário.

Páginas