Está aqui

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

28 de Dezembro, 2019 - 11:45h

A partir de agora haverá quem lembre a Ventura que ele fez parte do partido que declarou que tinha como objetivo “empobrecer os portugueses”, momentos solenes em que o dito senhor não gritou “vergonha”.

26 de Dezembro, 2019 - 15:24h

O Orçamento insiste em mobilizar quase ninguém e em oferecer soluções escassas para problemas graúdos.

21 de Dezembro, 2019 - 12:16h

Se alguém não conhecesse este deve e haver, diria que o Orçamento ainda não sabe para onde quer ir. É o resultado da pressa e da atitude maioria-absoluta, quando, afinal, o Governo se apresenta mais frágil e mais dividido desde as eleições.

19 de Dezembro, 2019 - 00:04h

Se pode haver sempre declarações falsas, o que não pode existir é um sistema que as estimule. A justiça passaria a ser um braço de uma milícia política.

13 de Dezembro, 2019 - 12:30h

O Governo, que há dois meses achava que podia governar como se tivesse maioria absoluta, estará agora a deixar-se encurralar num conciliábulo com o PSD-Madeira ou, pior, com receio de o recusar mesmo que tal seja somente uma jogada.

11 de Dezembro, 2019 - 11:05h

Já chegámos ao ponto em que quase todos os negacionistas desistiram de combater a evidência. Há, mas não pagamos, é o que nos dizem.

6 de Dezembro, 2019 - 22:36h

As greves climáticas de jovens são a maior mobilização dos movimentos estudantis em muitos anos e nada indica que se deixem fazer esquecer.

3 de Dezembro, 2019 - 15:41h

O tempo da credulidade para um investimento orçamentado que depois será cortado já acabou, e a responsabilidade foi do ministro Mário Centeno.

27 de Novembro, 2019 - 22:03h

Os partidos de esquerda não dizem outra coisa desde há quatro anos: salve-se o SNS e a democracia respira. O problema é se o gabinete de S. Bento ouve, ou se ouve e quer.

25 de Novembro, 2019 - 21:43h

Centeno está a dizer, a todos, no público e no privado, que não há direito a expetativa de salários justos, ou que, se lhes falta o pão, comam brioches.

Páginas