Está aqui

Revolução ontem, hoje e amanhã

Hoje descemos a Avenida de cravo vermelho e lembramos como “a sede de uma espera só se estanca na torrente”. Não com os olhos postos no passado, mas com os olhos postos no futuro. Porque a Revolução não é para ficar lá atrás!

Crónica de Moisés Ferreira

Para não perder nenhum programa, subscreva o podcast via iTunes ou RSS.

Termos relacionados Falam, falam, mas não fazem nada