Está aqui

Legalização da canábis no México adiada até abril

Enquanto os doentes portugueses continuam a ser obrigados a recorrer à criminalidade para conseguir a canábis de que necessitam, o mesmo Infarmed que diz não ter produtos para autorizar a sua comercialização vai emitindo licenças que garantem negócios milionários a grandes grupos de investidores estrangeiros. Ao mesmo, tempo, estes continuam a recrutar ex-políticos e ex-reguladores, como é agora o caso de Eurico Castro Alves, antigo secretário de Estado da Saúde no “governo-relâmpago” de Passos Coelho em 2015 e presidente do Infarmed entre 2012 e 2015.

Esta edição do Quatro e Vinte destaca também o avanço da proposta que pode permitir na prática a legalização a nível federal nos EUA e que pode ir a votos já esta semana no influente Comité Judiciário da Câmara dos Representantes, o adiamento da legalização no México e a mudança de posição do mayor de Londres em relação à legalização da canábis.

E este fim de semana aproveite para visitar a terceira edição da Cannadouro, a Feira internacional de Cânhamo do Porto, que se realiza no edifício da Alfândega. João Carvalho, o diretor do evento explicou na última edição do Quatro e Vinte o que lá se vai passar.


Para não perderes nenhum programa, subscreve o podcast via iTunes, (link is external) Spotify (link is external), Deezer (link is external) ou RSS (link is external).

Termos relacionados Quatro e Vinte