Está aqui

Vistos temporários para imigrantes aprovados no parlamento

A proposta do Bloco para conceder vistos temporários a imigrantes que descontem há pelo menos um ano foi aprovada na Assembleia da República com os votos contra do CDS e a abstenção do PSD.

No debate parlamentar, a direita defendeu que dar vistos a quem está a trabalhar há mais de um ano no país e a descontar para a Segurança Social é “irresponsável” e mesmo “perigoso” (segundo o CDS) e que as propostas apresentadas pelo Bloco e PAN “promovem de forma consciente a imigração ilegal, sem pensar como vedar entrada de criminosos e foragidos" (para o PSD).

José Manuel Pureza apresentou o ponto de vista do Bloco lembrando que a ilegalidade a que estão sujeitos mais de 30 mil imigrantes residentes em Portugal os torna vulneráveis a situações de “exploração e privação de direitos fundamentais”.

Pureza respondeu à insinuação de que a proposta escondia “más intenções” afirmando que “más intenções” é “não dar uma solução às pessoas e “é manter na apanha da azeitona no Alentejo meses a fio gente indocumentada", "manter na construção civil ao longo de anos gente indocumentada", "aceitar que descontem para a Segurança Social e não lhes dar resposta” aos pedidos de vistos.

Para o deputado é preciso que o “discurso do país acolhedor seja uma prática efectiva”.

Termos relacionados Política
(...)