Está aqui

Vírus Zika regista progressão preocupante

De acordo com dados divulgados pelo ministério da Saúde, o Brasil já registou este ano, 91.387 casos prováveis de Zika.

Os dados revelados pelo boletim epidemiológico mostram que a epidemia teve uma taxa de incidência de 44,7 casos por 100 mil habitantes até ao passado dia 2 de abril. As notificações foram registadas em 1.359 municípios.

O Brasil registou 91.387 casos prováveis de Zika em 2016, segundo informações divulgadas esta terça-feira pelo ministério da Saúde. É a primeira vez que é divulgado oficialmente um levantamento sobre as notificações do vírus Zika desde que epidemia foi detetada.

Cerca de 7.584 mulheres grávidas podem ter contraído a doença, mas apenas 2.844 casos foram confirmados em exames realizados em laboratórios tendo havido já a confirmação de três mortes causadas pela infeção deste vírus no país.

Mais de 7 mil casos de microcefalia

A infeção através do vírus Zika, apesar de na maioria dos casos apresentar sintomas leves, tem sido motivo de grande preocupação uma vez que foi associada ao aumento do número de nascimentos de crianças com grave deformação neurológica (microcefalia).

Naquele país sul-americano estão já confirmadas 7.150 notificações de microcefalia (registadas entre outubro do ano passado e abril de 2016) com grande probabilidade de estarem relacionadas com este vírus.

O ministério da Saúde brasileiro informou igualmente que o país registou 802.249 casos prováveis de dengue em 2016, dado que mostra um crescimento de 13% (97 mil casos) em relação ao mesmo período de 2015.

Por seu turno, as notificações de casos de chikungunya também cresceram significativamente durante este ano. Desta forma, foram notificados 39.017 casos de chikungunya nos quatro primeiros meses de 2016 quando ao longo de 2015 foram registados 38.332.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Zika, Sociedade
(...)