Está aqui

Ventura em perda falta a debate das rádios

Depois dos insultos aos adversários, a campanha da extrema-direita passou às ameaças a jornalistas durante o jantar que juntou este domingo 170 pessoas numa sala fechada, em violação das regras sanitárias. Para evitar dar explicações, André Ventura preferiu faltar ao debate desta segunda-feira.
Ventura no jantar com 170 pessoas numa sala fechada e não ventilada este domingo em Braga
Ventura no jantar com 170 pessoas numa sala fechada e não ventilada este domingo em Braga. Foto Hugo Delgado/Lusa

André Ventura faltou ao debate entre todos os candidatos, promovido esta segunda-feira pelas principais estações de rádio portuguesas. O candidato da extrema-direita evitou assim responder pelas ameaças a jornalistas no jantar-comício que violou as regras sanitárias ou pelos falsos “apoiantes ciganos” que arregimentara no sábado em Bragança para mostrar à comunicação social.

No fim da semana passada, os insultos machistas de André Ventura contra Marisa Matias levantaram a maior onda de repúdio desta campanha para as presidenciais, através da hashtag #VermelhoEmBelem nas redes sociais, e colocaram a sua campanha em rota descendente.

Em seguida, para responder às acusações de racismo, Ventura apresentou-se no sábado ao lado de dois supostos “apoiantes ciganos” numa iniciativa de campanha em Bragança. Mas não demorou muito tempo até que um deles gravasse um vídeo a pedir desculpas à etnia cigana (à qual afinal diz não pertencer) pelas suas palavras de incentivo ao candidato. O vídeo não demorou a ser publicado e partilhado nas redes sociais:

No domingo, em pleno pico de mortes e infeções por covid-19 em todo o país, Ventura promoveu um jantar comício nos arredores de Braga que juntou 170 apoiantes numa sala fechada com 450 metros quadrados e sem ventilação nem respeito pelo distanciamento social. O testemunho em imagens foi dado pelo editor de fotografia do Observador nas redes sociais:

Mal a comunicação social começou a dar notícia desse jantar, os apoiantes ali presentes insultaram e ameaçaram os jornalistas presentes. Segundo a agência Lusa, houve mesmo contacto físico com os operadores de câmara e o carro de reportagem da RTP acabou vandalizado.

Um dos autores das palavras e gestos hostis dirigidos aos jornalistas foi o mandatário e diretor da campanha, Rui Paulo Sousa, o mesmo que interveio no jantar, antes do discurso de Ventura, para acicatar mais os ânimos contra os profissionais da comunicação social ali presentes: “Os nossos inimigos, os nossos adversários estão lá fora. Não estão todos lá fora, infelizmente. Alguns estão cá dentro”, apontou o mandatário de André Ventura, sem que o candidato se demarcasse das ameaças.

Termos relacionados Política
(...)