Está aqui

Trump revela disponibilidade para guerra com Coreia do Norte em telefonema com Duterte

A admiração entre o Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, e Donald Trump era conhecida. Mas a informação secreta que Trump revela a Duterte bem como a disponibilidade para guerra aberta com a Coreia do Norte é alarmante.
Donald Trump e Rodrigo Duterte.
Donald Trump e Rodrigo Duterte.

Donald Trump,presidente dos Estados Unidos da América (EUA), e Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas. O estilo autoritário de Duterte já tinha merecido aplausos de Donald Trump na campanha das presidenciais e, agora, sabe-se que Trump partilhou informação secreta sobre a Coreia do Norte com Duterte.

Uma transcrição de uma conversa entre Trump e Duterte, publicada esta quarta-feira pelo The Intercept, revela declarações surpreendentes: “Nós não podemos deixar um louco com armas nucleares andar livre por aí”, diz Donald Trump sobre Kim Jong Un. “Nós temos uma grande capacidade de fogo, mais de 20 vezes a dele , mas não queremos usar”, prosseguiu.

Na realidade, os EUA têm 6 800 ogivas nucleares e a Coreia do Norte estima-se que tenha cerca de 10.

“Nós temos uma grande capacidade de fogo ali [próximo da Coreia do Norte]. Temos dois submarinos – os melhores do mundo – temos dois submarinso nucleares – não que queiramos utilizá-los”, disse. “Nunca vi nada como a Coreia do Norte, mas nós não queremos ter de usar isto, mas ele pode ser maluco portanto, veremos o que acontece.”

Esta conversa aconteceu a 20 de abril. A transcrição está num documento do Ministério de Negócios Estrangeiros das Filipinas, e o The Intercept confirmou a sua autenticidade com colaboração de outros jornais.

Durante o telefonema, Donald Trump repetiu que deseja que a China tome conta da Coreia do Norte. “Espero que a China resolva o problema. Eles realmente têm os meios porque uma grande quantidade dos seus bens vêm através da China”, disse. “Mas se a China não o fizer, nós iremos fazê-lo.”

Perante esta frase, Duterte disponibiliza-se para falar com o Presidente da China, Xi Jinping, acrescentando que “a outra opção é uma explosão nuclear que não é boa para ninguém”. Duterte e Trump concordaram que ambos queriam evitar uma explosão nuclear.

(...)