Está aqui

Trump acumulou milhões em prejuízos

O New York Times teve acesso às declarações fiscais que o Presidente dos EUA tentou manter escondidas. A análise feita às suas contas revela uma realidade diferente da imagem de self made man que cultivou. Trump é um milionário que acumulou prejuízos durante anos.
Foto de Gage Skidmore/Flickr

1,05 mil milhões de euros prejuízos está longe de poder ser considerado um sucesso financeiro. O New York Times vasculhou os dados fiscais do atual Presidente dos Estados Unidos durante o período entre 1985 e 1994 e descobriu que Trump é campeão num campeonato diferente daquele que queria fazer crer: o magnata do imobiliário foi o contribuinte individual norte-americano que mais dinheiro perdeu durante esses anos.

Uma peça publicada em outubro do ano passado pelo mesmo jornal mostrara já que Trump e outros elementos da sua família tinham desenvolvido nos anos noventa esquemas destinados a evitar o pagamento de centenas de milhões de dólares em impostos. David Barstow, Susanne Craig e Russ Buettner ganharam por essa investigação um prémio Pulitzer.

A sequência desta investigação surge agora no mesmo jornal. Mostra como o líder conservador acumulou milhões em perdas nos hotéis, casinos e outros imóveis de que era proprietário. A quantidade das perdas é tamanha que terá ficado com direito a uma isenção de impostos durante oito anos dos dez anos escrutinados, consoante a lei do país.

Em 1985, por exemplo, perdeu 46.1 milhões nos seus negócios centrais, que acumularam perdas de 1,17 mil milhões. Em 1990 e 91, perdeu mais de 250 milhões de dólares cada ano, mais do dobro do contribuinte que se lhe seguia nas listas de perdas. Depois disso, em meados dos anos noventa, quatro dos seus negócios mais emblemáticos foram à falência: três casinos em Atlantic City e o Plaza Hotel na Quinta Avenida de Nova Iorque. E vários outros negócios apenas sobreviveram porque foram vendidos ou porque os devedores acharam melhor perdoar dívidas.

As perdas acumuladas não o inibiram de fazer sucesso a vender a imagem de ter tido sucesso. O livro “Trump: A arte do negócio” de 1987 foi um best-seller. E o seu programa The Apprentice, emitido a partir de 2004, e que durou 15 temporadas, partia da mesma premissa.

O herdeiro de Fred Trump tem-se recusado a mostrar as suas declarações de impostos. Por isso, o passado mais recente das suas contas permanece um mistério, apesar das tentativas de vários congressistas.

Termos relacionados Internacional
(...)