Está aqui

Trabalhadores do Instituto Politécnico do Porto em protesto 

Dezenas de trabalhadores das cantinas e bares do Instituto Politécnico do Porto concentraram-se esta terça-feira em frente às instalações de Vila do Conde. Estão há seis meses sem salário e exigem a reabertura das instalações para poderem voltar a trabalhar.
Trabalhadores do IPP em protesto. Fotografia: CGTP

Em abril, a empresa StatusVoga deixou de assegurar a exploração dos vários bares e das oito cantinas do Instituto Politécnico do Porto (IPP). Desde então, estes equipamentos continuam encerrados deixando cerca de vinte mil pessoas sem serviço de refeições e bar. E os trabalhadores ficaram sem trabalho e sem salário. 

“Esta conduta por parte do IPP representa uma falta de respeito pelos direitos dos trabalhadores, bem como por toda a comunidade escolar”, afirma o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte, no comunicado que informa do protesto desta terça-feira. 

“Temos contas para pagar. Tenho dois filhos menores”, afirmou Alcinda Silva, em declarações ao Jornal de Notícias, aquando do protesto decorrido em Vila do Conde. 

Os trabalhadores não receberam os salários de abril, maio e junho de 2021 e só estão a receber subsídio de desemprego “por força da luta que desenvolveram ao longo dos últimos meses”, afirma o sindicato, acrescentando que “o IPP abandonou à sua sorte os trabalhadores e nunca se preocupou verdadeiramente pela situação”. 

Os concursos públicos lançados para assegurar a exploração dos bares e cantinas do IPP não têm tido candidatos que pretendam assegurar o serviço devido às “condições inaceitáveis” impostas pelo IPP. O sindicato refere ainda que, durante este período, o IPP manteve os equipamentos e instalações “sem condições de funcionamento e só recentemente se disponibilizou a proceder à reparação e substituição das instalações e equipamentos, quando a última concessionária recusou a concessão”.  

“Há em todo este processo uma falta de responsabilidade social e incompetência dos responsáveis do IPP”, conclui o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte.

O Instituto Politécnico do Porto conta com três pólos universitários situados no Porto (Asprela e Baixa), na Póvoa de Varzim/Vila do Conde e em Felgueiras (Tâmega e Sousa). Integra o Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), da Escola Superior de Educação (ESE), Escola Superior de Saúde (ESSE), da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), do Instituto Superior de Contabilidade e Administração (ISCAP) e da Escola Superior de Hotelaria e Turismo/Media Artes e Design (ESHT/ESMAD).

Termos relacionados Sociedade
(...)