Está aqui

Trabalhadores denunciam recusa do Grupo EFCIS em adotar teletrabalho

A empresa de climatização com sede na Amadora não está a adotar o trabalho à distância, apesar das funções o permitirem. Trabalhadores denunciaram a situação ao Despedimentos.pt.
Grupo EFCIS
Grupo EFCIS - Foto retirada do site Despedimentos.pt

A denúncia foi recebida no site Despedimentos.pt e relata que “a administração não está a permitir o trabalho à distância, apesar das funções o permitirem. Esta recusa contraria as claras determinações para este período de combate à pandemia e, em particular, as medidas mais rigorosas em vigor desde 15 de janeiro”. Em causa está o Grupo EFCIS, uma empresa da área da climatização sediada na Amadora.

O Despedimentos.pt lembra que “sempre que as funções em causa o permitam e o trabalhador disponha de condições para as exercer”, não é necessário nenhum acordo escrito entre empregador e trabalhador para adotar o regime de teletrabalho. Quase todos os trabalhadores da empresa cumprem funções administrativas, compatíveis com o teletrabalho.

O regime de teletrabalho já foi adotado por estes profissionais entre abril e maio de 2020, “numa clara demonstração de que existem os meios técnicos e condições para realizar o trabalho a partir de suas casas", refere a denúncia.

As queixas recebidas relatam que “apesar de serem fornecidas máscaras e álcool gel nas instalações da empresa, há salas superlotadas, com 8 a 12 trabalhadores em simultâneo numa área relativamente curta, o que coloca em risco a segurança e a saúde destes trabalhadores. Acresce que não há desfasamento de horários, nem alternância de dias de trabalho presencial”.

A EFCIS S.A. foi criada em 1989 e é uma empresa da área do Ar Condicionado e Frio Industrial, com presença em Angola, Moçambique e Cabo Verde, para além de Portugal.

Termos relacionados Covid-19, Sociedade
(...)