Está aqui

Trabalhadores da limpeza de aviões contra despedimento coletivo

Na Spitfire os salários de janeiro e fevereiro estão em atraso assim como o subsídio de Natal. Segundo, o STAD 47 trabalhadores serão alvo do despedimento coletivo.
Trabalhadores da limpeza de aviões em protesto. Foto do STAD.
Trabalhadores da limpeza de aviões em protesto. Foto do STAD.

Os trabalhadores da Spitfire, contratados no Aeroporto de Lisboa para a limpeza de aviões, vão-se manifestar na próxima segunda-feira de manhã contra um despedimento coletivo que abrangerá 47 pessoas.

Este protesto surge exatamente uma semana depois de um plenário de trabalhadores convocado pelo Sindicato Trabalhadores Portaria,Vigilância, Limpeza e Domésticas. Segundo o STAD, os trabalhadores criticam “a injustiça deste despedimento coletivo que irá afetar a vida dos trabalhadores e suas famílias, que os deixará sem trabalho e numa situação de maior precariedade”.

Para além disso, protestam também pelo pagamento dos salários de janeiro e de fevereiro de 2021 e pelo pagamento do subsídio de natal de 2020 que estão em atraso. O STAD escreve que “os trabalhadores estão cansados da situação que se passa neste local de trabalho e não aceitam que a empresa não tenha pago o subsídio de natal, esta situação é ilegal e nenhuma empresa está acima da lei”.

No dia da mulher, a luta faz-se de muitas formas. Nesta empresa de limpeza 47 pessoas foram despedidas, a esmagadora maioria mulheres. A precariedade também tem género, é preciso não desmobilizar desta luta

Publicado por Isabel Pires em Segunda-feira, 8 de março de 2021

 

Termos relacionados Sociedade
(...)