Está aqui

Trabalhadores da CGD França manifestam-se contra a alienação da sucursal

Cerca de cem trabalhadores da CGD de França fizeram esta sexta-feira um protesto em que disseram “não à alienação” da sucursal francesa do banco.
Fotografia retirada de www.force-ouvriere.fr
Fotografia retirada de www.force-ouvriere.fr

A manifestação foi feita junto à Embaixada de Portugal em Paris, sob os slogans “Não, não, não à alienação”, “A Caixa unida jamais será vencida” e “A Caixa em greve há oito semanas”.

Desde o início da greve, a 17 de abril, esta é a sexta manifestação. De acordo com Cristina Semblano, porta-voz da intersindical FO-CFTC, o local foi escolhido para “mostrar que é contraditório” defender a emigração no Dia das Comunidades ao mesmo tempo que “se vende a sucursal da banca pública em França”.

Semblano informou ainda que, na próxima semana, serão feitas novas manifestações em Paris: na quarta-feira, junto à sede da Autoridade de Controlo e de Resolução, o organismo francês de supervisão dos bancos; na quinta-feira, junto ao Consulado-Geral de Portugal em Paris; na sexta-feira, novamente na Embaixada.

Na próxima terça-feira, os dirigentes da intersindical FO-CFTC e os membros da comissão de negociação dos trabalhadores em greve irão ao Tribunal de Grande Instância de Paris “reivindicar o acesso ao plano de reestruturação acordado entre o Governo português e Bruxelas”.

“A Caixa Geral de Depósitos intentou uma ação na justiça contra a intersindical que apoia a greve e cada membro da comissão de negociação. A CGD foi para a justiça para pedir que o direito de greve seja proibido em França”, disse à Lusa Cristina Semblano.

O protesto desta sexta-feira foi o terceiro esta semana, depois de uma manifestação junto ao Consulado-Geral de Portugal, com o deputado bloquista Moisés Ferreira, e de outra em frente à Federação Bancária Francesa.

Artigo atualizado dia 10 de junho de 2018 às 20.30h

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)