Está aqui

Teixeira dos Santos pode liderar banco que nacionalizou

O ex-ministro das Finanças que nacionalizou o BPN pode agora chegar à presidência do BIC Portugal. Este é o banco que “herdou”, em privatização, o antigo Banco Português de Negócios.
Teixeira dos Santos pode vir a presidir ao BIC Portugal, o banco que comprou o BPN a preço de saldo.

Segundo a edição desta segunda-feira do jornal Público, o nome de Fernando Teixeira dos Santos já foi comunicado informalmente ao Banco de Portugal, que não porá obstáculos à contratação do ex-ministro.

O BIC Portugal é detido por Isabel dos Santos (42.5% do capital) e Fernando Teles (37%), que também preside à comissão executiva do BIC Angola. A gestão de Teles enquanto presidente não-executivo foi alvo de críticas do Banco de Portugal relativas aos anteriores mandatos.

A confirmar-se a contratação de Teixeira dos Santos, o ex-ministro das Finanças de José Sócrates passará a gerir o banco que comprou o BPN por 40 milhões de euros, depois do seu governo ter decretado a sua nacionalização. Em novembro de 2009, ainda com Teixeira dos Santos ministro das Finanças, o governo aprovou o decreto de privatização do BPN, prevendo arrecadar um mínimo de 171 milhões de euros com a venda do banco. Mas o processo só ficou concluído no mandato do governo de Passos Coelho com a venda ao BIC por 40 milhões de euros.

Enquanto governante, Fernando Teixeira dos Santos também tutelava o setor financeiro português quando em 2008 o BCP vendeu a uma empresa de Isabel dos Santos (Santoro Financial Hldings) 9.69% do capital do BPI, permitindo a entrada da empresária angolana e filha de José Eduardo dos Santos no capital de um dos maiores bancos portugueses. Quatro anos mais tarde, Isabel dos Santos reforçou essa participação no BPI.

Termos relacionados Sociedade
(...)