Está aqui

Tariq Ali: “Tony Blair é um criminoso de guerra”

O escritor e jornalista acusa o ex Primeiro Ministro britânico de ter pressionado os serviços secretos e o Procurador Geral para avançar para a invasão do Iraque, e a oposição a Corbyn dentro do Partido Trabalhista de preparar um golpe "bizarro" liderado por quem "já não representa ninguém, exceto um governo do passado, que foi para a guerra".
Tariq Ali, fotografia do seu facebook.

Foi na quarta-feira revelado o “relatório Chilcot”, sobre o papel do Reino Unido na guerra do Iraque. O relatório demorou sete anos a ser tornado público e conclui que o Reino Unido avançou para a guerra no Iraque antes de estarem esgotadas as vias pacíficas e sem provas da existência de armas de destruição massiva. 

Tariq Ali, escritor e jornalista, foi entrevistado para o programa de informação alternativa “Democracy Now!” sobre as conclusões do relatório e foi contundente na sua crítica “Tony Blair é um criminoso de guerra por nos ter levado a uma guerra ilegal”. Jeremy Corbyn foi uma daz vozes que sempre se levantou contra a guerra e o escritor classifica o golpe que se passa neste momento no Partido Trabalhista de “bizarro”.

“A ironia é que a principal candidata contra Corbyn apoiou a guerra no Iraque. Agora que temos um inquérito judicial que diz o que este diz sobre a guerra, é seguramente tempo de o Partido Trabalhista iniciar o processo de retirar alguns dos principais líderes belicistas no Parlamento. Já não representam ninguém, exceto um governo do passado, um governo que foi para a guerra, e são as mesmas pessoas que se estão a tentar ver livres do Jeremy Corbyn. Espero que os militantes do Partido Trabalhista comecem a lutar, porque é precisamente contra este tipo de coisas que o Corbyn tem estado a batalhar desde dentro do Partido Trabalhista”.

Tariq Ali afirma que o relatório serviu de confirmação oficial daquilo que todas as vozes que na altura se levantaram contra a invasão do Iraque, entre as quais a de Jeremy Corbyn, já diziam, não tendo conteúdos especialmente notáveis ou originais. “Tony Blair é um criminoso de guerra. Empurrou o país para uma guerra ilegal”, denuncia Ali. “É muito claro que Tony Blair provocou a guerra. Obrigou os serviços secretos a preparar dossiers manhosos. Provocou o Procurador Geral a mudar de opinião antes de o deixar falar com o governo. Tudo isso está no relatório. A questão é, alguém vai fazer alguma coisa com isso, ou foi só pensado para ser terapêutico?”. 

Tariq Ali prosseguiu, urgindo a que grupos independentes de advogados e de juristas exijam que Blair seja julgado e condenado, “porque o relatório não quis ou não pode discutir a legalidade da invasão, há no relatório provas que podem ser usadas por advogados independentes para um processo civil”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)