Está aqui

Supressão de comboios provoca ajuntamentos na Estação do Rossio

A CP decidiu reduzir comboios na linha de Sintra nos períodos de confinamento às 13h, sem ter em conta as necessidades reais das deslocações trabalho casa. Bloco de Esquerda pergunta ao Governo se considera que supressão seja alterada no próximo fim de semana.
Comboio da linha de Sintra – Foto de Paulete Matos
Comboio da linha de Sintra – Foto de Paulete Matos

A CP tinha anunciado a redução de comboios alfa, intercidades, inter-regionais e urbanos devido aos confinamentos decretados pelo estado de emergência para os fins de semana e os dias 1 e 8 de dezembro. Calculava a empresa que a procura se reduziria, porém tal não aconteceu, devido às deslocações entre o trabalho e casa e a empresa não teve em conta as necessidades reais das pessoas e as suas deslocações entre local de trabalho e residência.

Segundo o site Sintra Notícias: a supressão de comboios gerou no passado sábado, 28 de novembro, ajuntamentos na estação do Rossio, impedindo centenas de pessoas de cumprirem a hora de recolher obrigatório, 13h.

As pessoas manifestaram a sua concordância com as restrições impostas devido à pandemia, mas indignaram-se com a supressão de comboios, que a CP prevê manter nos dias de recolhimento obrigatório do próximo fim de semana e do feriado de 8 de dezembro.

A PSP foi apanhada de surpresa e a subcomissária Nina Ribeiro explicou à Lusa: “Sabíamos que haveria supressão dos comboios, não sabíamos que seria neste contexto. Eu pessoalmente não sabia enquanto oficial de serviço. No entanto, junto da CP obtivemos a informação necessária para readaptarmos o policiamento e correr tudo dentro da normalidade”.

A oficial da PSP disse ainda: “Não constatámos qualquer tipo de infração. A única coisa que constatámos foi que as pessoas tinham desconhecimento, apesar de a CP ter difundido, as pessoas desconheciam e isso gerou revolta, porque tinham a preocupação de regressar também ao seu domicílio às 13h00 e sentiam que não iam conseguir cumprir”.

Bloco pergunta ao Governo se considera alteração das supressões

Em pergunta assinada pela deputada Isabel Pires, o grupo parlamentar do Bloco de Esquerda considera incompreensível a opção da CP pela supressão de comboios em horários de recolhimento.

Sempre que isso aconteceu, refere o Bloco, “houve casos de viagens na Linha de Sintra lotadas, com demasiadas pessoas a necessitarem de regressar a casa ou irem para o trabalho sem mais nenhuma outra opção, em especial ao fim de semana (já que o reforço de autocarros apenas se verifica nos dias úteis, das 7h00 às 8h25)”.

“Sendo preocupante, em qualquer altura, uma política de supressões, é particularmente grave que, havendo uma hora de retorno obrigatório a casa ao fim da manhã dos referidos dias, a CP esteja a suprimir comboios exatamente a essas horas, gerando ajuntamentos”, sublinha ainda o Bloco.

E, pergunta ao ministério das Infraestruturas e Habitação, se tem conhecimento desta situação e se considera “em articulação com a CP-Comboios de Portugal, alterar a decisão de supressão de comboios na Linha de Sintra para o próximo fim de semana, por forma a evitar constrangimentos para os passageiros conforme já se verificou”.

Termos relacionados Sociedade
(...)