Está aqui

Sucedem-se as reações à morte de Miguel Portas

Neste artigo transcrevemos as reações e notas de condolência de várias individualidades e forças políticas mediante o falecimento do dirigente e eurodeputado do Bloco de Esquerda Miguel Portas. Esta quarta-feira, o Parlamento Europeu fez um minuto de silêncio e abriu um livro de condolências para os deputados poderem assinar (última atualização 17.05.2012 às 17h45).

Jorge Sampaio, ex-Presidente da República
"Conheço-o desde que era um jovem de muito poucos anos e apreciei-lhe a tenacidade, a coerência e a busca do melhor. Foi muito importante na minha candidatura à Câmara de Lisboa em 1989 e foi depois meu assessor e responsável por algumas iniciativas muito interessantes do ponto de vista cultural na cidade. Ninguém se lembrará disto, mas ele foi o propulsor da primeira vinda dos Rolling Stones a Portugal e no que isso significou no começo de atividades culturais em Lisboa. Perco um amigo que sempre teve por mim grande estima e amizade, que era mútua."

Pierre Laurent, Presidente do Partido da Esquerda Europeia
"É com espanto que tomei conhecimento da morte de Miguel Portas. Na véspera do aniversário da Revolução dos Cravos, esta é uma notícia triste que abalou a todos nós, que lutaram com ele para uma outra Europa, para a liberdade do povo português.
Quero expressar as mais sinceras condolências do Partido de Esquerda Europeia aos familiares, amigos e companheiros de Miguel, e para todos os activistas do Bloco."

Mário Soares, ex-Presidente da República
"Estou estupefacto e muito comovido. Sabia que tinha estado muito doente, mas que tinha recuperado… Ele foi uma pessoa muito corajosa e sempre tive muita simpatia e apreço por ele. Apresento as minhas profundas condolências. Era um eurodeputado muito capaz e um homem muito inteligente que sempre apreciei. Morre muito jovem, quando estava no auge da sua posição política, intelectual e cultural."

Carlos César, Mensagem do Presidente do governo dos Açores
“Ao Doutor Francisco Louçã
Surpreendido pela noticia triste do falecimento de Miguel Portas transmito, em meu nome e no do Governo Regional dos Açores, por seu intermédio, as sentidas condolencias a todos os seus camaradas e familiares. Miguel Portas foi, sempre, no decurso da sua acção cívica, um valioso contribuinte para a democracia e a luta pela justiça social.
Cumprimentos do Carlos César.”

Boaventura Sousa Santos, Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra
“Caras e caros membros da comunidade CES,
Não me peçam serenidade neste momento. Estou no aeroporto de Londres, a caminho de life as usual, e recebo um choque emocional difícil de gerir. Morreu o Miguel Portas. Um grande amigo, um grande democrata, um grande político que em tantos momentos soube criar com tantos de nós profundas cumplicidades acima de todos os dogmatismos. Morre na véspera das celebrações do 25 de Abril. Morreu um símbolo da luta pela democracia da alta intensidade, na véspera de um dia em que devemos reflectir profundamente sobre a destruição da democracia (já nem falo de alta intensidade) que está a ser levada a cabo. Ficamos mais sós neste 25 de Abril. A nossa obrigação, mais do que nunca, é lutar ainda com mais decisão por tudo aquilo por que lutou o nosso Miguel Portas.
Um abraço a todos,
Boaventura de Sousa Santos”

Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República
"Português, cidadão do mundo, Miguel Portas foi um homem de convicções e de ideais, pelos quais se bateu e teve uma intervenção de grande destaque na vida pública nacional e europeia. Presto a minha homenagem ao jornalista, ao escritor e à personalidade política, com marcante presença cívica em diferentes momentos da vida do país e empenhada atividade no âmbito do Parlamento Europeu."

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro
"O primeiro-ministro acaba de tomar conhecimento da morte do eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda Miguel de Sacadura Cabral Portas. Tendo já expressado à família enlutada as suas mais sentidas condolências, o primeiro-ministro evoca, neste momento de perda, a figura deste reconhecido economista, jornalista e político que dedicou toda uma vida ao serviço público, em defesa das causas em que acreditou e pelas quais sempre se bateu com convicção."

Francisco Louçã, dirigente do Bloco de Esquerda
“Conheci o Miguel, sardento, louro, espigado, irrequieto e tinha 13 anos. Foi numa assembleia de estudantes do ensino secundário, que se realizou na cantina de Económicas, o ISEG de hoje. Discussões acaloradas, heroísmo à flor da pele, a ditadura e a guerra pela frente – nessa altura, o futuro era magnífico. E foi. O 25 de Abril e os melhores anos da nossa vida, como dizia o José Afonso (...) Viveu a vida intensamente e com gosto. Foi dirigente do Bloco e eurodeputado até ao último momento. Incentivou-nos da cama do hospital. Combinou a sua viagem que “faltava, à Birmânia, e que nunca fará. Despediu-se dos filhos.”

Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia
“[Era] alguém que, a partir da sua própria perspectiva ideológica, defendia com convicção os ideais europeus. O Parlamento Europeu fica seguramente mais pobre.”

Ana Gomes, eurodeputada
"Sinto uma grande tristeza pelo desaparecimento do Miguel, a quem me ligavam laços de grande amizade. É uma grande perda para a família, para os seus dois filhos que ele teve o cuidado de trazer para junto dele nestes últimos anos que ele sabia que tinha de vida. Ficamos certamente mais pobres porque o Miguel foi um grande deputado da Europa, um militante empenhado por causas, profundamente europeísta e profundamente patriota, enquanto português."

Henrique Cayatte, designer
"Miguel nunca teve medo.
Nunca.
Nunca teve medo de quem lhe fazia mal ou não o compreendia, ou da polícia que o prendeu antes do 25 de Abril, ou de lançar novos projectos desde que tivessem novas ideias, nem de lutar contra esta doença que o leva tão novo
Parte como sempre viveu. Lutando generosamente.
Miguel deixa este exemplo de coragem aos filhos, aos seus pais e irmãos, família e amigos.
Mas também a quem o percebeu, mesmo que à distância, no centro de tantas lutas.
Num editorial que escreveu para o último Contraste, a revista que fizemos juntos e com tantos amigos há mais de vinte e cinco anos, Miguel escreveu premonitoriamente que o fim desse projecto era o melhor enterro que encontrámos para algo de que não nos arrependemos e conclui dizendo que 'se tivessemos juízo estávamos quietos'.
Temos medo da morte como em crianças temos medo do escuro dizia o pintor.
Nunca lhe perguntei mas aposto que o Miguel nunca teve medo do escuro."

Luís Fazenda, líder parlamentar do Bloco de Esquerda
“Um homem de liberdade, de cultura, uma pessoa que batalhou pelas causas mais nobres da esquerda. Era uma pessoa que tinha uma escrita jornalística apurada, portador de uma ironia fina, um homem alegre. [Era] uma pessoa que se destacou sempre por prezar os seus amigos.”

Francisco José Viegas, secretário de Estado da Cultura
"Estou chocado e muito triste. O Miguel era uma figura fundamental para o debate de ideias em Portugal. Era uma pessoa que sabia debater e sabia ver onde estavam as diferenças e as pontes. É uma perda e sinto-me muito triste porque gostava muito do Miguel."

João Semedo, dirigente do Bloco de Esquerda
“Um homem extraordinário, um homem de muitos encontros e de muitos reencontros também; o Miguel nunca deixava ninguém para o lado nem para trás. [Tinha uma] profunda cultura democrática no sentido da polémica, da controvérsia, da discussão, mas também da aproximação, que é o respeito da diferença entre pessoas que não pensam exactamente o mesmo.”

Paulo Fidalgo, dirigente da Renovação Comunista
"Sinto a morte do Miguel como a perda de um militante empenhado em traçar vias para alcançar avanços para o socialismo. Sabemos como esses caminhos são feitos de tentativas e de frustrações. Mas creio que o exemplo dele foi notável na busca desses caminhos.
Gostava de transmitir à Direcção do Bloco e aos seus membros a nossa solidariedade neste momento, em meu nome e no da Renovação Comunista".

Fernando Rosas, dirigente do Bloco de Esquerda
“Não podemos deixar de o recordar senão dessa maneira, como um pensador e um homem de acção que deixa-nos a sua obra, deixa-nos o seu exemplo, mas deixa-nos a sua ausência, deixa-nos um buraco para todos nós muito difícil de preencher. Porque ele encarava a morte como uma luta que podia vencer; encarou a morte como encarou sempre a vida, como um combatente e portanto, apesar de tudo, surpreendeu-nos ele não ter conseguido ganhar esta batalha porque não estamos ainda preparados cientificamente para ganhar. [Era] um homem do mundo, sobretudo do Mediterrâneo, do cruzamento de culturas, de políticas e de sonhos.”

Manuel Alegre, poeta, militante do PS e ex-candidato à Presidência da República
“É uma notícia muito triste. Miguel Portas é um homem muito inteligente,muito culto, uma das figuras mais emblemáticas da política portuguesa.”
“Creio que é uma grande perda do ponto de vista político não só para o seu partido como para toda a esquerda portuguesa e para a democracia e eu à sua família, aos seus pais, seus irmãos, e aos seus camaradas do Bloco de Esquerda quero exprimir as minhas condolências e toda a minha solidariedade”.
“Foi uma das pessoas que com mais convicção se empenhou no estabelecimento de pontes entre as esquerdas”.

Carvalho da Silva, ex-secretário-geral da CGTP
“Acho que é uma perda de significado para aquilo que é necessário hoje fazer de criação de caminhos novos e de convergências e de entendimentos. [Era] um amigo, ainda jovem, cheio de força e com vontade de intervenção na sociedade. Recordo um lutador, um homem claramente encantado e sempre motivado no exercício de política e no desenvolvimento da profissão, enquanto jornalista. Era um actor político que buscava denominadores comuns e entendimento.”

Jorge Moreira da Silva, porta-voz da Comissão Política Nacional do PSD
O doutor Miguel Portas foi uma personalidade marcante da nossa vida política e a circunstância de não pertencermos ao mesmo espaço político em nada reduz a consideração que temos pela sua atividade e pela defesa que sempre fez das suas convicções, que foram relevantes para a construção da vida democrática e para a consolidação dos valores sociais em Portugal."

Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril
“É um amigo pessoal, lamento muito, politicamente era um homem extraordinariamente empenhado, um homem de Abril e por isso mesmo Abril está de luto com a morte dele.”

Vital Moreira, eurodeputado
“Quaisquer que sejam as diferenças de opinião, Miguel Portas era um empenhado e dedicado eurodeputado, eu penso que o Parlamento Europeu perde com o seu desaparecimento. [É] uma profunda perda não só pessoal, mas também para o Parlamento Europeu.”

Marcelo Rebelo de Sousa, comentador político
"É um grande desgosto pessoal e acho que é também uma perda nacional. Era um homem forte, determinado (...) mas muito tranquilo, muito doce, muito humano, aberto a amigos de todos os quadrantes."

Fátima Campos Ferreira, apresentadora do Prós e Contras
"Um Homem Culto. Um grande intelectual. Um lutador indomavel. Deu a cara e tomou posição! Sinto uma grande perda e uma imensa saudade."

Fernanda Câncio, jornalista
“Contava com o miguel para dizer exactamente o que devia ser dito. Não é pouco, e agora já não há”

Pilar del Rio, jornalista e escritora
“Morreu em Bruxelas Miguel Portas, jornalista e eurodeputado português do Bloco de Esquerda. 53 anos, grande político, culto, boa pessoa"

Daniel Oliveira, cronista e comentador
"Nunca conheci ninguém que tivesse uma fome de viver tão grande". Era um homem de "uma enorme honestidade intelectual, incapaz de defender aquilo em que não acreditasse".

Carlos Coelho, eurodeputado do PSD
Miguel Portas era um "exemplo de combatividade, energia e inteligência" no Parlamento Europeu (PE).

Grupo Parlamentar do PS
“O Grupo Parlamentar do PS, ao tomar conhecimento do falecimento do eurodeputado Miguel Portas, manifesta as suas sentidas condolências à família, bem como ao Bloco de Esquerda, força política que representou nos últimos anos da sua vida.”.

Grupo Parlamentar do PCP
"Perante a notícia do falecimento de Miguel Portas, o PCP endereça à família e à direção do Bloco de Esquerda, as suas condolências"

Fernando Ferreira, Intérprete no Parlamento Europeu
"O Miguel foi um exemplo de cultura, de humanismo e de convição profunda. Foi para mim uma honra ter privado com ele. Estamos todos mais pobres."

Alexandre Jacinto, presidente da associação H2O de Rio Maior:
"Lamento a perda de um amigo e grande democrata, um exemplo para muitos uma excelente pessoa."

Nelson Dias, Associação In Loco
"Envio os sentimentos em nome de todas as pessoas da In Loco. Estamos todos muito tristes."

Alfredo Pinto, professor escola de Moncorvo
"Neste momento difícil, sabemos que as palavras pouco confortam, receba o nosso apoio e solidariedade. Um beijo dos professores e alunos da escola de Moncorvo que, há um ano. tiveram a felicidade de conhecer o Miguel."

Faranaz Keshavjee, cronista e especialista em estudos religiosos
"Estou desolada e já com saudade do Miguel. Uma perda insubstituível e que tanta falta faz num mundo em que precisamos de gente de ideias, ideais e consciência social".

Carlos Almeida, dirigente do Clube Português de Estrasburgo
"Os meus sentimento pelo falecimento do nosso amigo Miguel. Tive o privilégio de o conhecer e foi qualquer coisa de marcante."

António Eloy, ativista social e consultor de empresas
"Na Europa, e nos encontros para que me convidou, partilhámos o europeísmo, com diferentes matizes, e também as bandas desenhadas.
Hoje, na véspera do dia para ele, para nós todos maior, morreu o Miguel, o Miguel Portas.
Com tristeza escrevo estas linhas, sabendo que nada do que possa fazer nos dará a volta ao Périplo que ficámos de fazer, de concluir nesta vida.
Ficarão as memórias, e o vazio ao, no virar da esquina."

João José Joaquim, Coordenador do Fórum Tecnologias da Saúde
Em meu nome pessoal e em nome do Fórum Tecncologias da Saúde apresento as mais sentidas condolências pela irreparável perda do Político e do Homem Miguel Portas.

Joaquim Manuel de Sintra Campos, membro do PCP, sindicalista, secretário da Ass. Municipal de Odivelas
Zé Falcão,
Através da tua pessoa, quero expressar-te pessoalmente e a toda a Família do Bloco, o meu pesar pelo desaparecimento intempestivo, do Miguel Portas. Desaparece o Corpo mas não desaparecerá nunca a imagem de uma figura de um Homem Digno, Bom de Altos índices de Coragem e de Pessoa que sempre soube Defender e Lutar pelos Direitos do seu semelhante.
Odivelas, 25 de Abril de 2012

Comissão Directiva da ID
À Direcção do Bloco de Esquerda
A Comissão Directiva da Asssociação Intervenção Democrática - ID ao tomar conhecimento do falecimento do vosso Dirigente e nosso particular amigo, Miguel Portas, apresenta ao Bloco de Esquerda a expressão do seu mais profundo pesar.
Pela Comissão Directiva da ID
João Corregedor da Fonseca

Do colectivo da revista Rubra
"Morreu Miguel Portas
Miguel Portas morreu ontem, 24 de Abril, ao fim da tarde, no Hospital ZNA Middelheim, em Antuérpia, de complicações de um cancro do pulmão detectado há dois anos.
Como jornalista, fundou e foi director de três revistas: Contraste, e a nova Vida Mundial. Trabalhou ainda no Expresso e foi colaborador de outros órgãos de imprensa, como o Diário de Notícias, o Sol e, até aos últimos dias, a Antena 1.
Foi co-autor e apresentador de duas séries documentais para a televisão: Mar das Índias (2000) e Périplo (2004), sobre o Mediterrâneo. Publicou os livros E o resto é paisagem (2002), No Labirinto (2006) e Périplo (2009).
Foi sobretudo um militante de esquerda: primeiro, do PCP entre 1974 e 1989. Em 1999, esteve entre os fundadores do Bloco de Esquerda, tendo sido o cabeça de lista nas eleições europeias de 1999. Eurodeputado do BE desde 2004, foi reeleito em 2009 com 10.73% dos votos. Foi dirigente nacional do Bloco desde a sua fundação até há muito pouco tempo.
Enérgico, inteligente, combativo, conversador, viveu e amou a vida intensamente.
O colectivo da revista Rubra endereça aos seus filhos, André e Frederico, ao Bloco de Esquerda e a todos os seus familiares, amigos e camaradas os seus sentidos pêsames".

Caravela - Associação para a Cidadania Europeia
"Numa singela homenagem a Miguel Portas, postamos no nosso blogue caravelaapce.blogspot.com a sua intervenção, no eurodebate promovido pela Caravela em 2008.
O Presidente
Mário Tavares"

Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda
"Um colega e amigo de exceção" que "viveu a vida, como a política, de forma intensa".
Miguel Portas "permitiu-nos sonhar muito para além daquilo que muitas vezes achámos possível. Infelizmente partiu cedo de mais e não conseguiu concretizar muitos dos projetos que definiu, mas estou certa que aqueles que conseguiu mudaram muito a vida das pessoas para melhor.
Vai-nos fazer muita falta. Foi uma honra e um privilégio estar na equipa do Miguel Portas".

Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República
"Com uma vida inteiramente dedicada à atividade pública, como político, como jornalista e como escritor, Miguel Portas serviu a causa do bem comum com notável coragem e empenho".
O trabalho desenvolvido pelo eurodeputado no Parlamento Europeu "dignificou Portugal e honrou os valores parlamentares e o espírito europeu".
“A defesa tenaz dos princípios universais da humanidade e da liberdade que marcou a vida de Miguel Portas constitui a marca de um espírito nobre e bom, que permanecerá para nós e para os vindouros como exemplo e fonte de inspiração".

Carlos Costa, Dirigente do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e da Marinha Mercante Fluviais
“Dr. Francisco Louçã
É com grande pesar que tivemos conhecimento do falecimento do Camarada Miguel Portas, oSindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante presta assim a sua homenagem a um homem de luta, um combatente por uma ideologia que representaria um mundo melhor.
Apresentamos as nossas condolências ao Bloco de Esquerda e sua família.
Por isso, a nossa sentida homenagem.”

Alexandra Corunha, direção da EPB - Escola Profissional de Braga
“Ex.mos Senhores,
Em nome da direção da EPB - Escola Profissional de Braga, expressamos as nossas sentidas condolências aos familiares, amigos e camaradas de Miguel Portas, um homem culto, frontal e afável.
Não esqueceremos a sua presença no debate ‘O mercado económico europeu: oportunidades e ameaças’, no dia 9 de maio de 2008, e o seu convite à EPB para estar presente na sua conferência, no Parlamento Europeu, no dia 24 de outubro de 2008.
Um forte abraço”

Michel Cahen, Centro Nacional para a Pesquisa Científica
"Fiquei muito triste ao tomar conhecimento da morte do Miguel Portas. Ele veio apoiar-nos, em Bordéus (França), aquando da campanha para o "Não de esquerda" ao tratado europeu, em maio de 2005. O seu discurso, frente a milhares de pessoas, foi um dos mais aplaudidos. Somos muitos, em Bordéus, a lembrar-nos dele.
Abraço amigo.”

José Moreno, Presidente da Associação de Moradores e Comerciantes do Parque das Nações
“Ex.mos Senhores,
Em meu nome pessoal e da Associação de Moradores e Comerciantes do Parque das Nações, apresento a V. Ex:ºs os mais sentidos pêsames pelo falecimento do vosso dirigente e deputado europeu, Miguel Portas.”

John Rosas Baker, Presidente do Partido da Terra – MPT
“Ao coordenador do Bloco de Esquerda, Dr. Francisco Louçã
Em nome da Comissão Política Nacional do Partido da Terra – MPT, cumpre-me apresentar as nossas mais sentidas condolências pela morte prematura do fundador do Bloco de Esquerda, Dr. Miguel Portas.
O Partido da Terra - MPT, considera que Portugal ficou privado de uma das personalidades políticas mais marcantes dos últimos anos, deixando importante obra política tanto em Portugal como no resto da Europa.
Independentemente das diferenças políticas existentes entre os nossos dois partidos políticos, o Partido da Terra - MPT não poderia deixar de prestar a justa e sentida homenagem ao homem de enorme coragem política e de grande carácter combativo que foi o Dr. Miguel Portas.
Que Deus o acompanhe na jornada que agora inicia.”

Eng. Armando Pacheco, Associação dos Jovens Agricultores de Portugal
“À família política enlutada o presidente da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal apresenta sentidas condolências”.

Email enviado para todos os docentes e não docentes do Agrupamento de Escolas Hermínio por Alexandre Ribeiro da Cunha Marques, Diretor do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal
“Estimados colegas,
Estou certo que já tomaram já conhecimento da morte do Dr. Miguel Portas.  Tendo em conta que este aceitou duas vezes deslocar-se ao nosso agrupamento, tendo em conta que nos fez referência pelo bom trabalho de forma oficial e tendo em conta que nos ofereceu, do seu budget de viagens, várias deslocações a Bruxelas, considero oportuno que o Agrupamento, apresente à família, de forma oficial, os mais sentidos pêsames.
Como óbvio não se trata de uma questão de posicionamento político, mas mais de respeito para com o passado e para com aqueles que, um dia, apoiaram o nosso agrupamento e as pessoas que então o representavam.”

Francisco Assis, EuroDeputado PS
“Conheci e convivi ainda que não intensamente com Miguel Portas no Parlamento Europeu. Lia-o e seguia-o na sua intervenção pública há muitos anos A notícia da sua morte causou-me uma profunda tristeza como não é costume ter-se com pessoas que conhecemos mal.
Atribuo isso ao caráter expansivo e à energia generosa de Miguel Portas.
Inteligente, culto e criativo, ele pertencia a essa casta de seres humanos que procuram tornar o mundo num lugar um pouco mais civilizado. Por vezes erram, por vezes acertam Nunca desistem dessa esperança.
Miguel Portas deixa um vazio de inteligência e ousadia na esquerda portuguesa. Deixa uma memória do que fez, e foi muito, e a inquietação do que poderia ter feito dada a sua criatividade e ainda relativa juventude. E deixa sobretudo a melancolia do seu eterno riso que representava uma forma especial de olhar para a vida e para o mundo”.

António Manuel Leitão da Silva
“É com muita tristeza, mas temos que seguir em frente mas o nosso grande deputado EX. sr. Miguel Portas, vai nos fazer muita falta pois era um homem que seguia uma política muito passiva e a sua luta era sempre notada pois para ele como para todos os os membros do BE a luta era justa sempre defenderam os pobres e os trabalhadores, desde já tento para o partido ( BE ) como para a família os meus sinceros comprimentos e muita força pois é uma pessoa que nos deixa muita saudade que descanse em paz, comprimentos desta família que chora a sua morte. António Leitão e família.”

Arménio Carlos, em nome da CGTP-IN
“A CGTP-IN apresenta condolências pelo falecimento do Vosso destacado dirigente, Miguel Portas, a quem sentidamente prestamos homenagem.
A sua luta e fidelidade aos valores da Liberdade e da Democracia, bem como, as importantes causas de intervenção social que abraçou, constituem uma referência para todos os que lutam pela transformação da sociedade.
Pelo seu percurso e pelo seu empenhamento convicto na continuação de Abril, a CGTP-IN presta tributo ao Homem, ao político, Miguel Portas. ”

ATTAC Portugal
“Para a direcção do Bloco em nome da ATTAC Portugal.
'Foi com profunda tristeza que os elementos da ATTAC Portugal tomaram conhecimento da morte do nosso amigo, camarada e apoiante Miguel Portas.
Um Homem de coragem. Um Homem cheio de esperança. Um Homem da esquerda, que fica profundamente mais pobre com a sua partida.
À família do Miguel; Aos seus dois filhos, André e Frederico; a todos os seus amigos e aos militantes do Bloco de Esquerda;
As nossas condolências.
As tuas lutas serão sempre as nossas”

Carlos Costa, Visões Úteis
“Cara Catarina,
Caro João Semedo,
Em nome do Visões Úteis, gostaria de vos transmitir, e também ao Bloco de Esquerda, a nossa sincera tristeza pela morte do Miguel Portas.
um abraço”

Paulo Pena, jornalista
"Era extremamente inteligente, intelectualmente honesto, sem vícios sectários, e culto como é raro na política”.

Pedro Abrunhosa, músico
“As palavras mudam o mundo todos os dias. Tu as escolheste e assim o mudaste. Por dentro somos todos iguais mas partimos em horas diferentes. Uns mais cedo do que deviam, é certo. Por isso urge tanto que as palavras sejam ditas, escritas, gritadas, sussurradas no momento certo, no local certo, no mundo errado. Aqui ficam as tuas, logo hoje que acabámos de celebrar mais um dia de Liberdade frustrada mas corajosa. Obrigado, Miguel!”

Mensagem de António Pinho Vargas publicada no facebook
“Pequena homenagem a Miguel Portas, para continuar a pensar "o irreconciliável" com independência: um fragmento de Alain Badiou do livro Le siècle de 2005:
"O que devemos chamar aos últimos vinte anos do século [XX], a não ser a segunda Restauração? Em todo o caso deve observar-se a obsessão deste período com números. Uma vez que uma restauração nunca é outra coisa se não um momento na história que declara ser a revolução, ao mesmo tempo, abominável e impossível e a superioridade dos ricos, ao mesmo tempo, natural e excelente, surge sem surpresa o facto de adorar números, o que é acima de tudo o número de dólares ou euros." […]
Badiou considera a primeira restauração o período que se seguiu à Revolução Francesa e do qual se pode medir a extensão dessa adoração nas imensas novelas de Balzac.
E prossegue: "Mais importante ainda, cada restauração fica horrorizada com o pensamento e só adora opiniões, especialmente a opinião dominante, tal como foi resumida de uma vez para sempre por François Guizot no seu imperativo "Enriqueçam!"
Nota: Guizot foi primeiro ministro francês em 1847 e 1848, sendo, por isso, um ideólogo da primeira restauração em França (hoje apenas um traço histórico).
(Badiou, A. no capítulo "O irreconciliável" escrito em Janeiro de 1999. Na edição inglesa The Century; Polity:26 )”

Comissão de Trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado
“Em nome dos bailarinos da Companhia Nacional de Bailado, envio ao BE
as nossas mais sentidas condolências pela morte do Deputado Miguel
Portas.
Com um abraço”

Laura Madeira, CAT – Consultadoria, Administração e e Tradução, Lda.
“Em nome da CAT, e em meu nome pessoal, venho pelo presente enviar as nossas mais sinceras condolências, extensíveis a todos os vossos membros.
Com os meus melhores cumprimentos”

Rui Pereira, jornalista
“Camarada de Miguel Portas na UEC, seu companheiro no combate da esquerda e colega de profissão e de jornalismo no Expresso e não só, profundamente condoído pela perda do Miguel, por mais esperada que esta fosse, remeto aos familiares, aos amigos, ao BE, um abraço solidário num momento tão difícil”.

Heloísa Apolónia, em seu nome pessoal e do GP Os Verdes e do PEV
“Caros amigos, não tendo, neste momento, outra forma de contacto, quero em meu nome pessoal, mas também de todo o GP Os Verdes e do PEV, expressar (ao BE e à família) os mais sentidos pêsames pelo falecimento de Miguel Portas . Estive com ele em vários momentos/iniciativas e sempre me habituei a admirar a sua simpatia e a sua profunda inteligência. Não tenho muitas palavras, até porque acabei de saber agora e fiquei chocada, apesar de todos termos conhecimento do estado em que o Miguel Portas se encontrava. Com muita consternação”.

Januário Torgal Ferreira, em mensagem transmitida telefonicamente
“Perdeu-se um grande homem, um combatente, um patriota e um homem que fará muita falta a este país, pelo seu empenho e pela sua coragem”

António José Seguro, secretário geral do Partido Socialista
Quero em meu nome pessoal e em nome do partido socialista, apresentar ao Bloco de Esquerda, e à família enlutada, as mais sentidas condolências pelo falecimento do Dr. Miguel Portas”.

Edite Estrela, Presidente da Delegação Socialista
Foi com grande tristeza que recebemos a notícia da perda do nosso colega no PE, Dr. Miguel Portas.
Estamos solidários com a vossa dor nesta hora difícil.
Em meu nome pessoal e em nome dos deputados socialistas portugueses ao Parlamento Europeu, apresento as nossas sinceras condolências”.

José Eduardo Gaspar Arruda, presidente da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA)
“Exmo Senhor Coordenador da Comissão Política do Bloco de Esquerda
Drº Francisco Louçã
A Direção Nacional da Associação dos Deficientes das Forças Armadas vem por este meio transmitir o seu profundo pesar pelo desaparecimento do fundador do Bloco de Esquerda e Eurodeputado, Dr. Miguel Portas. Fica-nos um claro sentimento de estima pela dedicação e envolvimento que o Dr. Miguel Portas sempre colocou ao serviço das causas que abraçou.
A Direção Nacional da ADFA”

Gil Garcia, João Pascoal, Cristina Portella e Eduardo Henriques pelo Movimento Alternativa Socialista
“À Comissão Política do Bloco de Esquerda
Foi com tristeza que soubemos da morte do camarada Miguel Portas. A sua vida
dedicada à luta da esquerda é razão de orgulho para todos nós. A homenagem
que prestamos à sua memória é o nosso compromisso de seguir em frente no
combate à tirania, aos donos do poder e ao lado de todos os explorados. Uma
luta que sempre foi a sua. Ao Bloco de Esquerda, aos amigos e familiares de
Miguel Portas,a nossa solidariedade”.

Conselho Executivo da Confederação Nacional das Associações de Pais - CONFAP
“Ao tomar conhecimento do falecimento do deputado Dr. Miguel Portas, a Confederação Nacional das Associações de Pais - CONFAP quer expressar a todo o Bloco de Esquerda os seus mais sentidos pêsames. O seu desaparecimento é sem dúvida uma enorme perda para a vida política nacional”.

Secretariado do Partido Operário de Unidade Socialista (POUS)
“Ao Secretariado Nacional do Bloco de Esquerda,
Caros camaradas,
Em nome do POUS, venho apresentar as nossas condolências, pelo desaparecimento do militante dirigente do BE, Miguel Portas.
As nossas saudações cordiais”

Telma Ferreira, pelos eleitos da CDU em São João do Tojal
”Exmos. Srs.
Sabemos que nestes momentos difíceis as palavras pouco confortam.
São etapas da vida que nos custam sempre aceitar, mas eternamente ficam as
memórias e as infindáveis boas recordações.
É sempre de lamentar a perda de alguém que faz da sua vida a luta pela
democracia, a luta contra as injustiças, a luta pelos direitos humanos, a
luta pela igualdade de oportunidades..
Assim, os eleitos da CDU em S. J. Tojal, Loures, prestam as sentidas e
sinceras condolências ao partido Bloco de Esquerda, à familia e amigos.
M. Cumprimentos.”

Elísio Estanque, sobre a faixa que encabeçava a comitiva do Bloco de Esquerda na manifestação do 25 de abril
“Acho que é realmente uma boa homenagem, ajustada à postura e ao exemplo do Miguel Portas, que nos deve inspirar a todos/as para continuarmos a resistir a esta avalanche destrutiva”.

Comissão Nacional de Trabalhadores da BPN Crédito
A CNT da BPN Crédito, vem por este meio exprimir a sua tristeza e solidarizar-se com todos vós pela perda do v/ companheiro – Miguel Portas.
Agradecemos que estendam as n/sentidas condolências aos familiares.
Juntamo-nos a vós num grande abraço de amizade.

Diogo Júlio Cleto Serra, pela União dos Sindicatos do Norte Alentejano/cgtp-in
“Camaradas,
A União dos Sindicatos do Norte Alentejano/cgtp-in apresenta condolências pelo falecimento do vosso dirigente e deputado europeu, Miguel Portas, a quem sentidamente prestamos homenagem.
A sua luta e fidelidade aos valores da Liberdade e da Democracia, bem como, as importantes causas de intervenção social que abraçou, constituem uma referência para todos os que lutam pela transformação da sociedade.
Pelo seu percurso e pelo seu empenhamento convicto na continuação de Abril, a USNA/cgtp-in presta tributo ao Homem e  ao Político, Miguel Portas.Solicitamos também que possam apresentar as nossas condolências à família deste vosso dirigente”.

Nélia Oliveira, Presidente da Direção da Auranca - Associação do Ambiente e Património da Branca
“Auranca - Associação do Ambiente e Património da Branca, vem pela presente
manifestar o seu penhorado pesar pelo falecimento de Miguel Portas. A
Associação lembra o Eurodeputado como uma pessoa honesta, digna e de grande
honradez nas suas promessas a quando da sua vinda à Branca.”

António Serzedelo, em nome da Opus Gay, do programa de rádio Vidas Alternativas e do Jornal Sul
“Ex.mos Deputados e caros companheiros do Bloco de Esquerda
A morte do deputado europeu Miguel Portas foi para mim, como para muitos outros um choque,e uma enorme perda para o vosso partido.
Conheci-o quando acompanhando o dr Mário Casquilho dirigente do MDP , de que eu era militante, negociava com ele a ligação do MDP ,na então sede desse partido e que veio a ser depois a vossa primeira sede , com o grupo que ele representava e que veio a ser co- fundador do BE.
Com o tempo a minha admiração por ele foi aumentando, e muito mais quando sendo deputado europeu em quem votei, iniciou um discurso de desmontagem do discurso único de Bruxelas,e sobretudo, quando iniciou um discurso de exigência de transparência e de denuncia dos gastos excedentários dos poderes. Ouvia o que ele dizia atentamente,e era brilhante na exposição das
suas boas razões.
Perdemos com ele um Cidadão de parte inteira, uma inteligência fulgurante,um Homem capaz de criar uma grande empatia com o público que o escutava independentemente de ser ,ou não, do BE.
Apresento -vos assim, em nome da direcção da Opus Gay, do programa de rádio Vidas Alternativas, para onde o entrevistei na campanha eleitoral passada, e do jornal O Sul de que sou diretor, e em meu nome próprio,os nossos sentidos pêsames, ao Bloco de Esquerda e aos seus militantes,assim como à sua família”.

Orlando Monteiro da Silva, Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas
“Ex-mo Senhor
Dr. Francisco Louçã
Coordenador da Comissão Política do Bloco de Esquerda
Tomando conhecimento do falecimento do Senhor Deputado ao Parlamento Europeu, Dr. Miguel Portas, não poderia deixar de expressar à Comissão Política do Bloco de esquerda, na pessoa de V. Exa., as minhas sentidas condolências pelo triste acontecimento.
O Dr. Miguel Portas era um homem de convicções forte, um pensamento coerente e acima de tudo com um enorme respeito pelos outros. Deixa uma marca ideológica e um inquestionável contributo na política portuguesa.
Venho, assim, por este meio, em meu nome pessoal e em nome da Ordem do Médicos Dentistas prestar a última homenagem ao Dr. Miguel Portas, distinto deputado ao Parlamento Europeu, com um extraordinário serviço público prestado ao nosso país. Permita-me que apresente os mues cumprimentos, nesta hora de pesar”

Joaquim Barreto, Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto
“À família do Dr. Miguel Portas em meu nome pessoal e no da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto apresento sentidos pêsames e a minha solidariedade neste hora de grande dor e tristeza.”

Amândio Secca, presidente da direção da árvore
“Ao bloco de esquerda
  A direção da árvore, ao tomar conhecimento do falecimento do dr. Miguel Portas, vem manifestar o seu sentimento de pesar, realçando seu o carácter e a permanente disponibilidade para servir o bem comum.”

Fernando Marques, Presidente da Junta de Freguesia da Glória
“Exmº Senhor Presidente da Comissão Política Concelhia do Bloco de Esquerda,
Em meu nome pessoal e do executivo que tenho a honra de liderar, apresento na pessoa de V.Exª, profundas condolências e sentimentos de pesar pelo falecimento do Doutor Miguel Portas, militante e fundador desse Partido.
Independentemente das diferenças de ideologias políticas, sempre nutri muita estima, admiração e respeito pelo cidadãos em causa. Pessoa moderada e inteligente, com o seu desaparecimento a Democracia Portuguesa fica mais pobre”

A. Pereira Mendonça, Direção da Associação de Moradores e Proprietários da Venda Nova - Amadora
“Exmos Senhores, caros amigos
Em meu nome e da Direção da Associação de Moradores e Proprietários da Venda Nova - Amadora, venho expressar-vos o nosso profundo pesar pelo falecimento do eurodeputado Miguel Portas, solicitando que transmitam à Concelhia do Bloco de Esquerda as nossas sentidas condolências por tão grande perda.”

Fernando Gomes, Presidente da Federação Portuguesa de Futebol
“Face ao falecimento do Dr. Miguel Portas, Ilustre Membro do Bloco de Esquerda, não posso deixar de manifestar os meus profundos votos de pesar, quer em meu nome pessoal, quer em nome do futebol português.”

António Gravato, em nome dos 56 Deputados da Assembleia Intermunicipal bem como dos 10 Presidentes do Conselho Executivo e de todos os funcionários da Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego
“À Família do Exmo. Sr. Eurodeputado Dr. Miguel Portas,
Em nome do Presidente da Assembleia Intermunicipal do Baixo Mondego, Professor Doutor Fernando Regateiro e do Presidente do Conselho Executivo, Eng.º Jorge Bento, comunica-se a V. Exª, que foi proposto e aceite por unanimidade, enviar à Exma. Família do Dr. Miguel Portas, um voto sentido de pesar e de condolências neste momento especialmente difícil, apresentando os respeitosos cumprimentos e toda a solidariedade dos 56 Deputados da Assembleia Intermunicipal bem como dos 10 Presidentes do Conselho Executivo e de todos os funcionários da Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego.”

Alípio de Freitas
“À memória do Miguel, um homem bom
O Miguel era um homem bom, integralmente bom porque estava sempre disponível para o Bem. Ou como diria Brecht , um imprescindível porque lutou todos os dias da sua vida.
Francisco, quero que sejas portador dos sentimentos que se abateram sobre mim pela perda do Miguel. É bem verdade que todos estávamos à espera que a sua partida se desse mais dia menos dia .Mas a verdade é que nos costuma enganar.
A morte do Miguel pesar-me-ia sempre, mas pesa-me mais, porque o nosso encontro não foi uma abertura de alma imediata. Tanto eu como ele trazíamos alguns preconceitos mútuos. Era natural que isso acontecesse, até porque tínhamos percursos políticos e pessoais diferentes. Mas eu, e falo só por mim, resolvi proceder como um provador que quer ter uma opinião sobre um vinho tido como famoso.
Segui então as normas que o meu avô paterno, homem de muitos saberes de experiência feitos, me ensinara. Balancei o copo bem devagar, aspirei depois o seu perfume , deixei-o repousar e então pus na boca um pouco desse vinho. Mastiguei-o, insalivei-o bem e depois bebi-o.
Foi assim com o Miguel. Fomo-nos conhecendo, fui gostando dele e tornámo-nos companheiros de viagem.
Companheiro de viagem. Às vezes nos encontrávamos. Cá dentro e lá fora Sempre com a mesma obstinação e determinação em mudar o mundo.
Tê-lo conhecido, tê-lo tido como companheiro, foi um extraordinário privilégio.
Agora outros tomarão o seu lugar porque o Miguel, que era um semeador, se transformou em semente. Miguel Semente.
Francisco , diz isso a todos os companheiros: o Miguel agora é semente.”

Centro de Estudos do Curso de Relações Internacionais
“O Centro de Estudos do Curso de Relações Internacionais vem, por este meio, manifestar a sua tristeza e a sua enorme consternação pelo falecimento do eurodeputado Miguel Portas, durante a passada terça-feira na cidade de Antuérpia, na Bélgica.
Miguel Portas foi, desde sempre, um incansável colaborador e amigo do Centro de Estudos do Curso de Relações Internacionais, presenteando-nos com a sua presença nos XXVIII e XIX Colóquios de Relações Internacionais, sobre os temas "O Médio Oriente: Expectativas de Cooperação Internacional" e "Governança Ambiental: uma responsabilidade global?”, respectivamente.
O eurodeputado português encontrava-se neste momento a desenvolver esforços, juntamente com o CECRI, para uma viagem de estudantes de Relações Internacionais da Universidade do Minho ao Parlamento Europeu e tinha sido igualmente convidado para participar nos XXXIII Colóquios de Relações Internacionais, subordinados ao tema “Primavera Árabe: quo vadis?”.
Tal não foi possível mas, apesar disso, Miguel Portas não deixou de, posteriormente, endereçar algumas palavras ao Núcleo de Colóquios do CECRI, cujo conteúdo das mesmas aqui partilhamos: “(…) esperamos que a vossa iniciativa tenha decorrido da forma desejada e reiteramos a nossa disponibilidade em participar em novas iniciativas, por vós organizadas num futuro próximo. Com os meus melhores cumprimentos, Miguel Portas.”
Infelizmente não será possível, mas foi sempre uma grande honra e um enorme privilégio ter contado com a sua a inteligência e a sua sabedoria em iniciativas organizadas pelo CECRI, que, desta forma, deixa a sua simples homenagem ao homem, ao economista, ao jornalista e ao político Miguel Portas.”

APSPBA – Associação de Promoção, Social da População do Bairro do Aleixo
“Ex.m(a)os Senhore(a)s,
Na impossibilidade de enviar a mensagem de condolências à família do Exmo. Senhor Dr. Miguel Portas, os corpos gerentes da Associação de Promoção Social da População do Bairro do Aleixo, os funcionários, os utentes dos equipamentos sociais e os moradores deste bairro vem, junto de V. Ex.a, expressar as nossas sentidas condolências.
O Senhor Dr. Miguel Portas foi sem duvida uma figura marcante que deixará saudades a todos. A nós, particularmente, recordamos a amável visita que nos fez e não esqueceremos esse dia!”

Graça Rafael, Presidente da Delegação do Algarve da APSS
“Caro Nuno Viana Secretariado do Bloco de Esquerda Representantes Partido Bloco de Esquerda Em nome da Delegação do Algarve da APSS gostaria de apresentar as nossas condulências e os mais sinceros sentimentos, pela perda do Deputado Dr. Miguel Portas. É realmente uma grande perda para o País e para a politica portuguesa, pela sua coragem e convicção na luta pela igualdade social e pelos direitos dos portugueses. Um beijo e abraços pela sua memória e pela sua presença que em todos nós ficará gravada para sempre.”

Marco Martins, Coordenador da Secção de Águas Santas do Partido Socialista
“Exmos. Senhores, A Secção de Águas Santas do Partido Socialista vem por este meio apresentar, a todas as estruturas e dirigentes do Bloco de Esquerda, as mais sinceras condolências, pela dolorosa perda do militante e dirigente, Miguel Portas. Estamos convictos que, apesar das diferenças políticas registadas, se trata de uma perda significativa para a sociedade e a política portuguesa, que veem partir um humanista e um homem que sempre acreditou e lutou por um Portugal livre, democrático e gerador de oportunidades para todos.”.

Luís Reis, Presidente da Direção da Associação de Praças
“Exmo. Senhor
Coordenador Nacional do Partido Bloco de Esquerda
A Associação de Praças, manifesta a sua solidariedade à família de Miguel Portas nesta hora de luto e sofrimento. Eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda, Miguel Portas lutou pela pluralidade de opiniões que trouxeram um valor acrescentado à Democracia. O seu falecimento precoce, muito sensibiliza os dirigentes desta Associação Socioprofissional de Militares, que neste momento não querem deixar de prestar a justa homenagem à sua memória.”

João Vassalo, o coordenador do Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Escola Secundária de Palmela
“O Departamento de Ciências Socais e Humanas, vem por este meio enviar as mais sentidas condolências à familia de Miguel Portas.
Tivemos o raro privilégio de conhecer o Miguel Portas, enquanto deputado europeu, quando se deslocou à nossa escola para um colóquio com os nossos alunos.
Sua presença a todos marcou pelo espirito de abertura, capacidade de diálogo e humildade só possivel quando estamos perante um ser humano de enorme dimensão intelectual, politca e de um grande humanista.
Sentimos que perdemos uma referência da nossa democracia e da nossa cultura por isso ficámos ,todos, mais pobres”.

Odete Graça, Presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra
A perda de Miguel Portas deixa a cena política mais pobre tendo presente o seu perfil de homem de causas, de lutas e de valores inspirados nas conquistas de abril.
Lutou pela liberdade, praticou a democracia e afirmou a identidade de Portugal como deputado europeu.
Em nome da Assembleia Municipal de Sesimbra manifestamos junto da família e no seio do partido - Bloco de Esquerda – que ajudou a construir, um sentido voto de condolências pela dor e perda de um homem da política portuguesa”.

Um excerto de um texto de Raúl Iturra, Etnopsicólogo do ISCTE-IUL, que foi remetido ao Bloco e à família de Miguel Portas
“A amiga Violeta Parra cantava graças a vida, que me dera tanto. Eu canto graças a Miguel, que nos dera tanto. É a minha meditação do domingo. Se ele diz, calemos e pensemos na liberdade. Na coragem, a calma, a serenidade de Miguel Portas. Como a do meu Presidente Allende. Obrigado aos dois”.

Dr. António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães
Exmo. Senhor

"Coordenador da Comissão Política do Bloco de Esquerda
Reunidos em 26 de Abril de 2012, os membros do executivo Municipal de Guimarães associaram-se na expressão de sentidas condolências pelo falecimento do Dr. Miguel Portas, solicitando-me, na qualidade de Presidente da Câmara, que transmitisse a V. Exa., a nossa solidariedade e profundo pesar pela partida prematura de um vulto que honrou Portugal ao longo da sua vida de dedicação incansável à intervenção política, cívica e cultural, com a determinação, o empenho e o respeito democrático que lhe são amplamente reconhecidos.
Apresento a Vossa Excelência os meus respeitosos cumprimentos, também pessoais”.

Junta de Freguesia de Baguim do Monte
A Junta de Freguesia e todos os partidos políticos representados, ou não, na Assembleia de Freguesia de Baguim do Monte prestaram uma singela, mas sentida, homenagem à memória do Dr. Miguel Portas, recentemente falecido.
Esta homenagem, proposta pelo Presidente da Assembleia de Freguesia e que foi acolhida por todos com emoção, ocorreu na sessão solene comemorativa do 25 de Abril.
O Eurodeputado Miguel Portas esteve presente nesta Junta de Freguesia, no dia 11 de Maio de 2008 – Dia da Europa – num debate organizado pela Caravela – APCE sobre a União Europeia, as suas instituições e tratados. Nesse debate também esteve presente o (na altura) Eurodeputado Francisco Assis, tendo sido muito agradável e proveitoso o diálogo estabelecido entre ambos.
Agradável foi também o convívio estabelecido com Miguel Portas, nessa tarde e noite, pois revelou ser um cidadão atento e humanista, preocupado com o bem comum e frontal nas questões que abordou, entre elas a enfermidade que o vitimou.
O Presidente da Junta de Freguesia teve a oportunidade de presentear ambos com várias lembranças alusivas a Baguim do Monte.
À família enlutada, aos amigos íntimos e ao Bloco de Esquerda, a Junta e a Assembleia de Freguesia de Baguim do Monte apresenta SENTIDAS CONDOLÊNCIAS pelo falecimento de MIGUEL PORTAS."

Jaime Gama, ex-ministro e ex-Presidente da Assembleia da República
“Com votos de profundas condolências”.

Luís Manuel Pereira Monteiro Ribeiro, Presidente da Assembleia Municipal das Caldas da Rainha
Cumpre-me informar V. Ex.ª que a Assembleia Municipal das Caldas da Rainha na reunião de 24 de Abril do corrente ano, aprovou por unanimidade um voto de pesar pelo falecimento do eurodeputado, Dr. Miguel Portas”.

Fernando Moreira Pereira de Melo, Presidente da Câmara Municipal de Valongo
“Venho, pelo presente, levar ao conhecimento de Vossa Exas que, em reunião de Câmara realizada em 26 de abril, foi aprovado por unanimidade um Voto de Pesar pelo falecimento do Senhor Dr. Miguel Sacadura Cabral Portas, eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda.
Queiram V. Exas aceitar a nossa manifestação de pesar pela perda de V. Exa”.

Foram remetidos ainda ao Bloco de Esquerda inúmeros votos de pesar aprovados em Assembleias Municipais como Faro, Aveiro, Lagoa, Guarda, Tavira, Palmela, Sintra, Lagos, Sesimbra, Ponta Delgada, Barreiro, Portimão e Assembleia Metropolitana do Porto e Assembleia de Freguesia do Parchal.

A Assembleia Legislativa dos Açores também aprovou, por unanimidade, no passado dia 10 de maio, um voto de pesar pelo falecimento de Miguel Portas.

Comentários (4)

Resto dossier

Miguel Portas (1958-2012)

Neste dossier, divulgamos todos os artigos, vídeos, fotogaleria e notícias que o esquerda.net publicou em homenagem e evocação de Miguel Portas. Republicamos também alguns textos da sua autoria e relembramos ainda a sua última entrevista televisiva.

Adeus Miguel

Alguns flashes para ajudar a compor um perfil abrangente do Miguel Portas.

Miguel Portas 1958-2012

Reproduzimos neste artigo um texto de José Goulão, publicado no sitedo beinternacional.

O princípio da esperança

Não tinha tempo, mas continuava a preocupar-se com a vida. Teve a capacidade de construir cidades no deserto.

Carta ao Miguel Portas neste Abril

Tu foste daqueles raros cuja vida se resume na mais densa das frases: "25 de Abril sempre".

A Arte da Fuga

Quando passava por minha casa, o Miguel esticava-se no chão e eu punha a tocar a “Arte da Fuga” de J.S. Bach, no piano de Alice Adler.

Miguel

O Miguel morreu (custa escrever) indecentemente cedo. Cedo demais para toda a energia que tinha e que, até ao último minuto, nunca o abandonou.

Até sempre, Miguel!

O Miguel deixou-nos na passada terça-feira, na véspera do dia comemorativo da revolução que ele ajudou a construir. Partiu um grande amigo, um camarada, cujo exemplo me iluminará o caminho.

Miguel Portas: A arte de traduzir

O Miguel era um grande tradutor. E como tradutor passou a sua vida a des-hierarquizar.

Miguel

Viveu connosco e nós vivemos com ele. Perdemo-lo e não o esquecemos.

Miguel Portas

O Miguel Portas tinha imenso orgulho de ter nascido no 1 de maio, dia de festa e luta. Morreu a 24 de abril, dia que já era de triste memória, sem entristecer mais nenhum dia do calendário, que devemos viver com a alegria intensa com que o Miguel viveu toda a sua vida. Texto de António Costa.

Homenagem a Miguel Portas encheu o São Luiz

"Para o caso de isto correr mal", escreveu Miguel Portas ao escolher o Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, em Lisboa, para juntar amigos e família. O espaço foi pequeno e as portas da Sala Principal também se abriram para mais de mil pessoas assistirem às intervenções, músicas e imagens que evocaram a memória de um "sonhador incorrigível". Ver fotogaleria de Rui Palha.

Olá, Miguel

Quando me confrontei com a ausência insuperável de ti, percebi que coisas houve que não cheguei a dizer-te.

Consegue-se viver sem esperança?

E agora, Miguel? É simples: voa. Voem.

Adeus Miguel

Neste 25 de abril sombrio e chuvoso em São Paulo, fui fazer uma palestra sobre a revolução portuguesa. Levei Miguel comigo, para que não me faltassem as forças.

O Miguel no Bloco

Vídeo realizado para a sessão evocativa de Miguel Portas, com o registo de intervenções políticas do eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda.

Miguel Portas - Fotogaleria

Fotos de Paulete Matos. Música: "Traz um amigo também", de José Afonso, interpretada por Mário Laginha e Bernardo Sassetti ao vivo no Encontro "1001 Culturas".

25 de Abril e os nossos tempos, por Ana Luísa Amaral

Um poema de Ana Luísa Amaral sobre o 25 de Abril, à memória de Miguel Portas.

Teu nome, Socialismo, por Miguel Portas

O propósito: quatro observações soltas que visam contribuir para o debate suscitado pela e sobre a Perestroika, entre aqueles que continuam a reclamar o seu lugar à esquerda e se não renderam a julgamentos apressados sobre a falência de tudo quanto cheire a comunismo e a socialismo. Artigo de Miguel Portas publicado na revista "Combate" e republicado no livro "Malhas que a Memória Tece".

“Gostaríamos de ter trazido um punhado da terra libertada da Palestina”

Uma mensagem do Comité de Solidariedade com a Palestina, com o título “Até sempre, Miguel”, assinala: “ gostaríamos de ter trazido para a despedida de Miguel Portas um punhado da terra libertada da Palestina”, sublinhando que “poucas pessoas se têm empenhado tanto como Miguel Portas na causa dos direitos humanos, sociais e nacionais do povo palestiniano”.

Adeus, Miguel

O Miguel desde que nasceu que fez uma diferença grande. Agora que morreu não é preciso sequer um instante para fazer uma ideia da falta que faz. Artigo de Miguel Esteves Cardoso, publicado no jornal “Público”.

“A guerra no Líbano devia ter sido evitada na Palestina”, por Miguel Portas

Publicamos aqui o capítulo "Palestina" do livro “No Labirinto - O Líbano entre guerras, política e religião” de Miguel Portas, publicado em 2006, numa edição da Almedina.

Sentida homenagem a Miguel Portas

Várias centenas de pessoas formaram uma fila com mais de 200 metros à porta do Palácio Galveias, em Lisboa, para homenagear o eurodeputado Miguel Portas. No domingo terá lugar a sessão evocativa no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz, com início às 14h30.

A política ou a vida, por Miguel Portas

O divórcio entre vida e política não é apenas público, começa no domínio privado. Dar o rosto tem um preço em desumanidade. Não duvidem que ela marca os políticos que temos, sem excepção. Porque o fiz, apesar do preço? Talvez porque não tivesse alternativa. Texto que Miguel Portas escreveu no final da campanha para as europeias de 1999.

Mortalidade e política

A morte de Miguel Portas faz-nos recordar que também as sociedades são mortais e que só a boa política consegue prolongar a sua existência. Artigo de Viriato Soromenho-Marques, publicado no jornal “Diário de Notícias”.

AR aprova voto de pesar pelo falecimento de Miguel Portas

Voto aprovado por unanimidade traça o perfil do eurodeputado bloquista e lembra frase da sua última entrevista: “A minha vida valeu a pena porque ajudei os outros”.

O Mediterrâneo é o lugar onde a vida se fez Tempo, por Miguel Portas

No sexto aniversário da morte de Miguel Portas, republicamos o prefácio e o primeiro capítulo de Périplo, o livro sobre o grande mosaico que é o Mediterrâneo.

O Bloco do Miguel

Sendo o Bloco uma invejável confluência de várias visões, cada qual com inúmeras qualidades, julgo que ao Miguel Portas fica associada uma permanente vontade do partido se reinventar.

Revolução: testemunho, por Miguel Portas

A cada um a sua revolução. A minha iniciou-se ainda no tempo da outra senhora, uma expressão que caiu em desuso. E coincidiu com outra, obrigatória pela lei da vida, a da passagem à adolescência. Crónica de Miguel Portas de abril de 1999, retirada no livro “E o resto é paisagem”.

O amor é inextricável, por Miguel Portas

Aceitei uma palestra sobre Os sentidos do Amor e não sabia o que dizer. Tinha feito asneira e estava desesperado. Comprei a Ana e a Maria, mergulhei na sabedoria popular e dei razão à minha amiga Joana – o amor é inextricável. Crónica de Miguel Portas de novembro de 2000, publicada no livro “E o resto é paisagem”.

Miguel Portas (1958-2012): Deixe aqui a sua mensagem

Reproduzimos, neste artigo, algumas das mensagens sobre a morte do Miguel Portas que temos vindo a receber através do endereço eletrónico do Bloco de Esquerda. Poderá deixar-nos aqui o seu testemunho, utilizando, para esse efeito, a caixa para comentários que se encontra no final do texto.

Reações internacionais à morte de Miguel Portas

Neste artigo transcrevemos as reações e notas de condolência de várias individualidades, forças políticas e organismos internacionais. (última atualização 08.05.20121 às 16h25).

11 de setembro – Viragem, por Miguel Portas

Os autores [dos atentados] “são a face terrível do imenso mal-estar que invade o mundo contemporâneo. E sem se ir às causas não haverá como escapar ao ciclo da barbárie”. Texto de Miguel Portas, publicado em Setembro de 2001, após os atentados e que foi incluído no seu livro “E o resto é paisagem” publicado em 2002, e que republicamos.

Última entrevista de Miguel Portas à Sic Notícias 31.01.2012

Publicamos aqui a última grande entrevista de Miguel Portas à SIC Notícias, transmitida a 31 de janeiro de 2012. 

Miguel Portas: “Não desisti de nada”

Este ano, a comitiva do Bloco de Esquerda na manifestação do 25 de abril foi encabeçada por uma faixa em homenagem a Miguel Portas com a frase “Não desisti de nada”, proferida pelo dirigente do Bloco durante uma entrevista ao jornal Expresso em julho de 2011.

Miguel Portas 1958-2012

Reproduzimos neste artigo um texto de José Goulão, publicado no sitedo beinternacional.

Esquerda europeia de luto pela morte de Miguel Portas

De toda a Europa chegaram mensagens de pesar pelo desaparecimento de Miguel Portas, transmitidas ao Bloco e ao grupo no Parlamento Europeu. O esquerda.net publica-as nesta notícia (última atualização 02.05.2012 às 18h47).

Adeus Miguel

Alguns flashes para ajudar a compor um perfil abrangente do Miguel Portas.

Sucedem-se as reações à morte de Miguel Portas

Neste artigo transcrevemos as reações e notas de condolência de várias individualidades e forças políticas mediante o falecimento do dirigente e eurodeputado do Bloco de Esquerda Miguel Portas. Esta quarta-feira, o Parlamento Europeu fez um minuto de silêncio e abriu um livro de condolências para os deputados poderem assinar  (última atualização 17.05.2012 às 17h45).

Miguel

Viveu connosco e nós vivemos com ele. Perdemo-lo e não o esquecemos.

Apresentação do livro "Périplo"

O terceiro livro publicado por Miguel Portas foi “Périplo”, histórias do Mediterrâneo – com fotos de Camilo de Azevedo. Divulgamos aqui a apresentação em Lisboa em Maio de 2009. Miguel Portas publicou ainda os livros "E o resto é paisagem" (2002) e "No Labirinto" (2006).

«Fui sempre mais de jogar fora do baralho»

Miguel Portas morreu hoje, após uma longa luta com mais de dois anos contra o cancro. Tinha 53 anos. Nasceu no 1º de maio de 1958, morreu no dia 24 de Abril de 2012.

Miguel Portas faleceu

O eurodeputado Miguel Portas faleceu esta terça-feira por volta das 18 horas, no Hospital ZNA Middelheim, em Antuérpia. Encarou a sua própria doença como fazia sempre tudo, da política ao jornalismo: de frente e sem rodeios. A Comissão Política do Bloco de Esquerda apresenta os mais sentidos pêsames aos seus filhos e a todos os familiares, amigos e camaradas.