Está aqui

SOS Racismo repudia petições contra Mamadou Ba

Ao criticar os que enalteceram as ações de Marcelino da Mata, o dirigente da SOS Racismo Mamadou Ba tornou-se novamente um alvo da extrema-direita. A associação pede a solidariedade de pessoas e instituições numa “sociedade democrática, plural e crítica”.
Imagem retirada do Facebook do SOS Racismo

Na sequência das declarações proferidas por Mamadou Ba a criticar quem  homenageou o criminoso de guerra Marcelino da Mata, ex-comando na Guerra Colonial, surgiram várias petições lançadas pela extrema-direita a exigir a deportação do ativista antirrascista e dirigente do SOS Racismo .

Em comunicado, a SOS Racismo refere que “as posições do ativista antirracista Mamadou Ba, assentes no pleno exercício de uma democracia plural, têm sido alvo frequente de ataques que excedem o contraditório legítimo, para se instalarem no insulto, no ataque difamatório, quando não da ameaça pessoal”.

“Na sequência de uma opinião que nem sequer está isolada (várias pessoas e instituições condenaram os louvores a Marcelino da Mata), Mamadou Ba esteve no centro de várias petições solicitando a sua expulsão do país, uma delas com cerca de 15 mil assinaturas. Mesmo que a validade legal das referidas petições seja nula, a sua repercussão no espaço público e a sua projeção nas redes sociais e media merece-nos a maior preocupação”, afirma a associação.

Para o SOS Racismo, as petições revelam “a permeabilidade do espaço público não apenas à calúnia e ao impropério, mas principalmente, à mensagem que vê a deportação como punição adequada; o magnetismo exercido em certas instituições e partidos, dos mais recentes a alguns que se reclamam cofundadores da Democracia portuguesa e o modo como este tipo de petições colhe rápida e expressiva aceitação”.

A SOS Racismo repudia o conteúdo das petições e apela a que outras pessoas e instituições sejam solidárias numa “sociedade democrática, plural e crítica”.

Termos relacionados Sociedade
(...)