Está aqui

Sonangol diz que nunca recebeu o dinheiro dos dividendos da Galp

A nova administração da petrolífera angolana diz não ter encontrado registos dos dividendos que lhe cabem pela participação na Galp, em parceria com Isabel dos Santos.

O semanário Expresso revela este sábado que o governo angolano acusa Isabel dos Santos de ter recebido entre 2006 e 2016 os 438 milhões de euros dos dividendos da Galp entregues à empresa Esperaza, detida em 60% pela Sonangol e em 40% pela filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos.

Segundo a petrolífera angolana, Isabel dos Santos, que chegou a presidir à empresa e foi afastada após a posse do atual presidente, João Lourenço, não terá entregue a fatia dos dividendos que caberia à Sonangol, avaliada em cerca de 260 milhões. O Expresso diz que essa foi uma das preocupações trazidas a Portugal pelo presidente da Sonangol, Carlos Saturnino, na sua recente passagem pelo país.

A Esperaza Holdings detém 45% da Amorim Energia, que por sua vez controla um terço do capital da Galp. Dos 2.760 milhões de euros em dividendos distribuídos entre 2006 e 2016 pela Galp, a Amorim Energia recebeu 973 milhões e entregou à Esperaza a parte que lhe cabia. A partir daqui, o destino do dinheiro é um mistério que as autoridades angolanas tentam agora resolver. Questionada pelo semanário sobre a existência de alguma queixa por parte da Sonangol a propósito do paradeiro dos 260 milhões em falta nas suas contas, a Amorim Energia ainda não respondeu.

Termos relacionados Sociedade
(...)