Está aqui

Sobe para 20 o número de mulheres mortas em contexto de violência doméstica

Gabriela Monteiro foi morta pelo ex-marido com quem se encontrava num processo de divórcio litigioso. Homicida não aceitava o fim do relacionamento. Vigília de homenagem terá lugar hoje às 21:30 à porta do Theatro Circo, em Braga.
Sobe para 20 o número de mulheres mortas em contexto de violência doméstica
Foto de Paulete Matos.

Homicida era marido da vítima, Gabriela Monteiro, uma mulher de 48 anos residente em Braga. O assassinato decorreu na noite de 18 de setembro, junto ao Tribunal de Braga.

O processo de divórcio era conflituoso e o homicida não aceitava o fim do relacionamento com a vítima. Este esferiu várias facadas na ex-mulher, tendo-a degolado. O crime decorreu na via pública. Várias pessoas escutaram os gritos da vítima, mas quando chegaram ao local já encontraram o homicida em fuga.

Após o homicídio, o homem entregou-se na 2ª Esquadra da Polícia de Segurança Pública, situada junto ao local do crime.

Este torna-se assim o 20º caso de homicídio em contexto de violência doméstica a ocorrer em Portugal. Nos últimos 15 anos já morreram mais de 500 mulheres às mãos da violência machista. Em média, foram assassinadas 35 mulheres por ano.

Gabriela Monteiro trabalhava para o Theatro Circo, em Braga. Em sua homenagem, a companhia cancelou os espetáculos de hoje e organizará uma vigília por Gabriela e por todas as vítimas de violência doméstica. A vigília terá lugar às 21:30, junto ao edifício do Theatro Circo e quem a convoca apela a que tragam roupa branca e uma flor.

 

Notícia atualizada às 14:08 para incluir identidade da vítima e informação sobre a vigília de homenagem.

Termos relacionados Sociedade
(...)