Está aqui

Sindicato SITAVA desafia a ANA a aumentar salários

O Sitava destaca os lucros da Ana Aeroportos de Portugal, superior a mil milhões nos últimos sete anos, e declara que não aceita que sejam de novo os trabalhadores a pagar a fatura e a contribuir para os dividendos do acionista Vinci.
Sitava desafia a ANA a “voluntariar-se” para aumentar os salários. Aeroporto Humberto Delgado - Foto da CGTP
Sitava desafia a ANA a “voluntariar-se” para aumentar os salários. Aeroporto Humberto Delgado - Foto da CGTP

Em comunicado com o título “Desenvolvimento nas carreiras profissionais”, o Sitava desafia a ANA a “voluntariar-se” para aumentar os salários, “cumprindo assim com os seus trabalhadores a avaliação de desempenho e a consequente evolução na carreira”.

O sindicato recorda que a ANA teve 1.173,2 milhões de euros de lucros, nos últimos sete anos. As despesas com pessoal foram, em 2019, menos de 10% do volume de negócios, que nesse ano foi de 847 milhões de euros.

No comunicado, é afirmado que a covid-19 tem servido de desculpa para tudo e que os trabalhadores têm correspondido às medidas de mitigação propostas pela ANA Aeroportos de Portugal, “reduzindo tempos de trabalho e, consequentemente, os seus salários”.

O sindicato salienta também que os trabalhadores têm, “de forma muito compreensiva”, aceitado horários com irregularidades, em prol da segurança e de evitar hipotéticas contaminações em grupo.

Lembram ainda que trabalhadores e sindicatos aceitaram adiar a revisão salarial, mas apontam que o Acordo de Empresa não está suspenso e “reiteram” que o que está definido sobre o “Desenvolvimento nas Carreiras Profissionais” tem de ser cumprido.

Termos relacionados Sociedade
(...)