Está aqui

Sindicato dos Jornalistas denuncia atitudes do Chega para com jornalistas na AR

O SJ manifesta indignação com atitudes de elementos do partido de extrema-direita no parlamento, realça que os jornalistas devem poder trabalhar sem qualquer constrangimento e assinala que os responsáveis da AR “devem estar atentos” a atitudes intimidatórias.
Assembleia da República, Sala dos Passos Perdidos, 2011 – Foto de Miguel Saavedra, retirada de parlamento.pt
Assembleia da República, Sala dos Passos Perdidos, 2011 – Foto de Miguel Saavedra, retirada de parlamento.pt

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, 22 de julho de 2022, o Sindicato dos Jornalistas denuncia que um assessor do partido de extrema-direita “interpelou um jornalista da RTP sobre a sua função no parlamento”.

O communicado refere que a “situação subiu de tom” depois, tendo o profissional informado o gabinete do secretário-geral da Assembleia da República (AR).

O sindicato aponta também que é “recorrente” elementos do Chega estarem em zonas reservadas a jornalistas, chegando a tirar-lhes fotografias, assim como ao seu equipamento.

O SJ salienta que os profissionais da informação devem poder exercer a sua atividade “sem nenhum tipo de constrangimentos”, “por maioria de razão” no parlamento, e frisa que tem havido sempre uma “saudável convivência” entre jornalistas parlamentares e partidos.

No comunicado, sublinha-se ainda que os responsáveis da AR, “em especial o seu presidente”, devem ter em atenção as atitudes “que configuram um comportamento intimidatório para com os jornalistas no desempenho da sua profissão”.

Termos relacionados Sociedade
(...)