Está aqui

Sindicato dos Jornalistas condena agressão a repórter de imagem da TVI

O incidente ocorreu após o jogo de futebol entre o Moreirense e o Porto esta segunda-feira e o agressor, um empresário de jogadores, foi identificado pela GNR.
Pedro Pinho, empresário de futebol
O empresário de futebol Pedro Pinho no momento das agressões ao repórter de imagem da TVI. Imagem TVI

No final de um jogo em Moreira de Cónegos que terminou com um empate a uma bola entre as equipas do Moreirense e do Futebol Clube do Porto, com forte contestação à arbitragem por parte da equipa visitante, o presidente dos portistas dirigiu-se a uma zona onde estavam jornalistas no exterior do estádio a aguardar a saída da equipa para o autocarro. Enquanto Pinto da Costa conversava com os presentes, o repórter de imagem da TVI, Francisco Ferreira, estava a filmar quando foi agredido ao pontapé por Pedro Pinho, empresário de jogadores, registando em vídeo o momento da agressão. O agressor foi identificado pela GNR no local.

Em comunicado, o Sindicato dos Jornalistas manifesta a sua solidariedade com o repórter de imagem e afirma que “o recurso à violência verbal e física contra os profissionais de comunicação social, seja qual for o pretexto, não é admissível numa democracia”. O sindicato apela ainda ao Ministério Público para que “tome posição rapidamente, em defesa da liberdade de imprensa”.

Também o Conselho de Redação da TVI reagiu lembrando que ”situações como a que se passou esta segunda-feira constituem um crime e são ofensivas e limitativas de direitos previstos na Constituição: o direito de um jornalista a trabalhar em liberdade e sem condicionalismos e, por consequência, o direito de cada cidadão a ser informado".

“Nada, mas nada, muito menos os ânimos exaltados que marcam um final de um campeonato de futebol, justificam atitudes como a que se verificou esta segunda-feira”, prossegue ainda o Conselho de Redação da TVI.

Segundo a TVI, logo após o incidente o ex-guarda-redes e atual representante do F.C. Porto Vítor Baía apresentou desculpas em nome do clube ao jornalista agredido e afirmou que o agressor estaria arrependido e disposto a ressarcir a TVI pelos danos provocados. Mas Francisco Ferreira não desistiu de apresentar queixa por estas agressões. Pinto da Costa também contactou o diretor de informação da TVI, Anselmo Crespo, a condenar a agressão e a clarificar que o agressor não integrava a comitiva do clube na deslocação a Moreira de Cónegos.

Termos relacionados Sociedade
(...)