Está aqui

Sem-Teto ocupam triplex que o juiz diz ser de Lula

“Se o apartamento é do Lula, o povo foi convidado e pode ficar lá. Se não é do Lula, a Justiça vai ter que explicar por que é que prenderam o Lula por conta desse triplex”, afirmou Guilherme Boulos.
Sem Teto e Povo Sem Medo ocupam o triplex que serviu de prova para prender Lula. Foto: Mídia Ninja

Um grupo do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e do Povo Sem Medo ocupou esta segunda-feira o célebre “triplex do Guarujá”, o apartamento que a Justiça brasileira diz pertencer ao ex-presidente Lula da Silva, na sequência de uma suposta oferta por uma empresa de construção, servindo como prova para a sua condenação por corrupção.

“Pela primeira vez o MTST faz uma ocupação consentida”, afirmou o líder do movimento Guilherme Boulos e pré-candidato à Presidência pelo PSOL, que participou em Lisboa na semana passada na sessão pública em defesa da democracia brasileira.

“Esta ocupação vem revelar a farsa judicial que foi feita”, afirmou Guilherme Boulos. “Se o triplex não é dele, o juiz Sérgio Moro, ou quem vier pedir a reintegração de posse, vai ter de se vir explicar”, prosseguiu o dirigente do MTST, reiterando que “a ocupação foi absolutamente pacífica”.

“Agora é que nós vamos tirar a prova. Estamos esperando ansiosamente o juiz se pronunciar sobre a situação do triplex. Se mantiverem a versão, então a partir de agora o triplex será o triplex da resistência”, afirmou Boulos. Caso contrário, “Sérgio Moro vai ter de dar o alvará de soltura hoje mesmo, porque a única coisa que ele dizia que era uma prova acabou de ser desmascarada”, concluiu.


Atualização às 18h45: A ocupação do apartamento terminou horas depois, após a polícia ter ameaçado prender todos os ocupantes caso não abandonassem o local, apesar de não ter nenhuma ordem judicial nesse sentido. "O triplex foi desocupado, mas o recado ficou. É evidente que não tinham ordem: quem iria pedir a reintegração de posse?", questionou Guilherme Boulos.

Termos relacionados Internacional
(...)