Está aqui

Sede da produtora da Porta dos Fundos atacada com cocktails molotov

A produtora da Porta dos Fundos foi atacada na madrugada de dia 24 de dezembro. O grupo humorístico tem sido criticado pelos movimentos fundamentalistas cristãos devido ao seu episódio especial de Natal no qual Jesus é retratado como gay. Os elementos da Porta dos Fundos dizem que não se vão calar.

Cerca das quatro horas da madrugada da véspera de Natal foram atirados cocktails molotov para a sede da produtora do grupo humorístico brasileiro Porta dos Fundos.

O edifício, situado no Humaitá, na zona sul do Rio de Janeiro, incendiou-se devido aos dois engenhos atirados por um grupo de três pessoas mas o fogo foi controlado imediatamente por um dos seguranças presentes não se tendo havido feridos. As câmaras de segurança registaram o momento do ataque e as imagens foram já entregues na Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro.

Quem não se encontrava no local eram os humoristas que reagiram ao atentado através de um comunicado em que se mostram “confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão”. Os membros da Porta dos Fundos dizem ainda que vão continuar “ em frente, mais unidos, mais fortes” e condenam “qualquer ato de ódio e violência”.

No Twitter Fábio Porchat, um dos protagonistas do grupo, escreveu “não vão nos calar. É preciso estar atento e forte”.

A Porta dos Fundos, grupo humorístico que se tornou famoso na internet e depois chegou à televisão, tem sido alvo de críticas por parte dos movimentos fundamentalistas cristãos devido ao seu especial de Natal deste ano sobre “a primeira tentação de Cristo”. Uma paródia divulgada no Netflix na qual um Jesus com trinta anos regressa a casa no seu 30º aniversário acompanhado do namorado.

Termos relacionados Internacional
(...)