Está aqui

Ryanair: Greve em cinco países europeus a 28 de setembro

Tripulantes e trabalhadores de terra da Ryanair de Bélgica, Espanha, Holanda, Itália e Portugal vão paralisar 24 horas a 28 de setembro, em defesa dos seus direitos e da aplicação da legislação de cada país. Nesta quinta-feira, tripulantes e pilotos alemães pararam 24 horas.
Greve de tripulantes e pilotos da Ryanair, aeroporto de Bremen, Alemanha, 12 de setembro de 2018 – Foto de Focke Strangmann/Epa/Lusa
Greve de tripulantes e pilotos da Ryanair, aeroporto de Bremen, Alemanha, 12 de setembro de 2018 – Foto de Focke Strangmann/Epa/Lusa

Em conferência de imprensa realizada nesta quinta-feira, Yves Lambot dirigente do sindicato belga CNE, anunciou que tripulantes e pessoal de terra da Ryanair paralisarão a 28 de setembro, numa greve que está a ser organizada por dois sindicatos italianos, uma estrutura sindical belga, duas espanholas, uma holandesa e o sindicato nacional do pessoal de voo da aviação civil (SNPVAC).

Na tarde desta quinta-feira, os representantes das estruturas sindicais vão reunir com os chefes de gabinete do presidente da Comissão Europeia e da comissária dos Transportes.

Os trabalhadores reivindicam que a empresa respeite a legislação laboral de cada país e que a empresa não recorra a trabalhadores contratados por empresas de trabalho temporário, que funcionam na órbita da companhia aérea. Estes trabalhadores têm condições de trabalho ainda mais precárias.

Greve de tripulantes e pilotos da Ryanair da Alemanha por aumentos salariais

Nesta quarta-feira, 12 de setembro, tripulantes e pilotos da Ryanair da Alemanha realizaram uma paralisação de 24 horas, reivindicando aumentos salariais. A empresa foi obrigada a cancelar 150 voos a partir da Alemanha.

Termos relacionados Sociedade
(...)