Está aqui

Rio Reno está cada vez mais seco

O ano 2020 tem sido de pouca precipitação em toda a Alemanha, nomeadamente nesta época primaveril, baixando os níveis do rio Reno, o mais importante do país, e criando preocupações no transporte de bens industriais através deste curso.
Rio Reno
Foto de Márcio Cabral de Moura/Flickr.

De acordo com o Jornal de Negócios, o mês de abril é normalmente um dos meses mais chuvosos, mas a Alemanha tem apenas 5% do volume de chuva normal para o mês até ao dia 27, segundo o serviço federal de meteorologia desse país. Espera-se que seja o mês mais seco desde que se começou a registrar estes dados, em 1881. O canal transporta todo tipo de mercadorias, como aço, petróleo e carvão, para a indústria alemã. 

Em 2019, o ministério dos Transportes da Alemanha anunciou medidas para garantir que o rio Reno permaneça navegável para navios industriais, mesmo com uma diminuição de volume ano após ano. O plano inclui novos sistemas de alerta precoce e dragagem de algumas das partes mais rasas do rio.

Com origem no alto dos Alpes suíços, o rio Reno tem mais de 1.300 quilómetros e uma vida de transporte de navios de carga numa das zonas industriais mais importantes da Europa.

O rio é alimentado pelo escoamento glacial e pela chuva, mas a contribuição do degelo diminuiu substancialmente nos últimos anos. As águas do gargalo de Kaub caíram para 1 metro e 15 centímetros, menos da metade dos níveis normais nesta altura do ano. 

As autoridades do serviço federal de meteorologia da Suíça afirmara que as ondas de calor no verão de 2019 – com temperaturas acima de 25 graus celsius nas zonas montanhosas – devem ter destruído ainda mais as geleiras, o que significa que não poderão contribuir para compensar a falta de chuvas. Embora os cientistas estejam confiantes de que a redução glaciar seja consequência do aquecimento global, o serviço federal da Alemanha ainda não vincula às mudanças climáticas a tendência crescente de menos chuvas em abril.

Termos relacionados Ambiente
(...)