Está aqui

Refugiados e migrantes da Venezuela ultrapassam já os quatro milhões

ACNUR e OIM anunciaram que em sete meses, desde novembro de 2018, o número de refugiados e migrantes venezuelanos aumentou um milhão. 18 mil pessoas passaram a fronteira da Venezuela para a Colômbia, reaberta este sábado por Maduro.
Neste sábado, 8 de junho, 18 mil pessoas saíram da Venezuela para a Colômbia
Neste sábado, 8 de junho, 18 mil pessoas saíram da Venezuela para a Colômbia

O governo de Nicolás Maduro anunciou nesta sexta-feira o anúncio da abertura da fronteira da Venezuela com a Colômbia para este sábado. Nas primeiras seis horas 18.000 pessoas atravessaram a fronteira da Venezuela para a Colômbia.

Nesta sexta-feira, 7 de junho, a Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) anunciaram que o número de venezuelanos que abandonaram o seu país ultrapassa já os quatro milhões.

As duas entidades destacam que o ritmo da fuga de pessoas da Venezuela é “assombroso”, de 695 mil em finais de 2015 atinge já 4 milhões em junho de 2019. A maioria dos refugiados e migrantes foi acolhida en países da América Latina: Colômbia acolhe 1.3 milhões, Perú 768.000, Chile 288.000, Equador 263.000, Argentina 130.000 e Brasil 168.000. México e países da América Central e das Caraíbas acolheram também grande número de pessoas venezuelanas.

Eduardo Stein, representante especial conjunto do ACNUR e da OIM para os refugiados e migrantes da Venezuela, declarou que “estes números alarmantes alertam para a necessidade de apoiar as comunidades de acolhimento nos países recetores”, sublinhando ainda que “os países da América Latina e das Caraíbas estão a fazer a sua parte para responder a esta crise sem precedentes, mas não s epode esperar que continuem a fazê-lo sem ajuda internacional”.

Termos relacionados Crise na Venezuela, Internacional
(...)