Está aqui

Redução drástica de tráfego nas três antigas scut do Norte

As três concessões das antigas SCUT do Norte, onde foram introduzidas portagens a 15 de Outubro de 2010, registaram uma perda significativa de utilizadores. No caso da scut do Norte Litoral, a quebra foi de 27%, ascendendo a 43% na scut do Grande Porto e a 47% na scut da Costa de Prata.
O governo já garantiu que a introdução de portagens será cumprida, até final deste mês, a todas as restantes vias SCUT.

Segundo o relatório do Instituto de Infraestruturas Rodoviárias (INIR), as antigas scuts do Norte, onde foram introduzidas portagens em 15 de Outubro de 2010, registaram uma descida drástica no número de utilizadores.

Entre Abril e Junho deste ano, a quebra de tráfego na concessão do Norte Litoral foi de 27%, na scut do Grande Porto de 43% e na scut da Costa da Prata de 47%.

No caso da scut da Costa da Prata, terá sido a A29 a registar a maior perda de utilizadores. Entre Abril e Junho de 2011, a média diária de viaturas foi de 23148 viaturas, face às 48583 viaturas que circulavam nesta via no período homólogo. O decréscimo fixou-se nos 52,4%.

No que respeita ao Grande Porto, a via mais penalizada foi a A41. No segundo trimestre de 2011, a A41 perdeu 21753 utilizadores comparativamente com o mesmo trimestre de 2010, o equivalente a 48% do tráfego.

Na concessão do norte Litoral, o troço da A28 registou uma quebra de circulação de 48%, correspondente a 31000 viaturas por dia.

Entre 15 de Outubro e o final de Agosto deste ano, a introdução de portagens nas antigas scut do Norte renderam à Estradas de Portugal 72 milhões de euros. Foram emitidas 1,38 milhões de notificações por ausência de pagamento.

O governo já garantiu que a introdução de portagens será cumprida, até final deste mês, a todas as restantes vias SCUT.

Termos relacionados Sociedade
(...)