Está aqui

Realizador Carlos Conceição premiado em Estrasburgo

A longa metragem “Um fio de baba escarlate”, do realizador português Carlos Conceição, recebeu o Méliès de Prata no Festival Europeu de Cinema Fantástico de Estrasburgo, em França.
Carlos Conceição premiado em Estrasburgo. Fotografia: Reprodução do trailler

Um fio de baba escarlate”, o primeiro de três filmes de uma hora que satirizam um submundo ficcional em Lisboa, versa sobre a vida pacata de um serial killer que é abalada quando um incidente insólito o transforma subitamente numa estrela das redes sociais. 

Com argumento e realização de Carlos Conceição, este filme conta com as interpretações de Matthieu Charneau, Joana Ribeiro, João Arrais, Leonor Silveira e Teresa Madruga. 

A estreia deste filme ocorreu no festival de curtas de Vila do Conde, onde recebeu o prémio de Melhor Primeira ou Segunda Longa. Desde então passou já por diversos festivais, entre os quais o MOTELx Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, Portugal (onde recebeu o Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia 2021) ou o Festival du Cinema de Brive, France (onde recebeu o Prix du Jury Jeunes de la Corrèze).
 

Carlos Conceição tem 42 anos e é licenciado em cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, e em Literatura Inglesa do Romantismo. 

Em 2010 foi publicada a sua primeira curta, denominada “Carne”. Com interpretações de Anabela Moreira, Carloto Cotta, Ricardo de Sá, Eduardo Moreira e Eduardo Sobral, este filme recebeu o Prémio Novo Talento Fnac no IndieLisboa, 2010.

Em 2013 chegou às salas “Versailles”, com interpretação de Isabel Ruth e João Arrais, tendo competido no Festival de Locarno e recebido o Prémio da Crítica no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira.

Os filmes “Boa Noite Cinderela” (2014) com interpretação de João Cajuda, Joana de Verona e David Cabecinha e “Coelho Mau” (2017) estrearam em competição no Festival de Cannes. “Coelho Mau”, com João Arrais, Júlia Palha, Matthieu Charneau e Carla Maciel, recebeu diversos prémios internacionais e o prémio Sophia de melhor curta-metragem portuguesa. 

Em 2019, a longa-metragem “Serpentário” estreou no Festival de Berlim. Com interpretação de João Arrais e Isabel Abreu, este trabalho recebeu diversos prémios, entre os quais o de melhor primeira longa no DocLisboa, o de melhor filme no SiciliaQueer, melhor filme e melhor montagem no FilmMadrid, melhor realizador em Pontevedra, bem como uma menção honrosa de Melhor Filme no Festival Nouveau Cinema em Montreal e o prémio do público em Burgas, Bulgária. 

A obra de Carlos Conceição foi alvo de retrospetivas integrais na Cinemateca Francesa em Paris, no Festival de Cinema de Amiens, bem como no Curtas de Vila do Conde. 

Termos relacionados Cultura
(...)