Está aqui

Quem vive em bairros sociais é privilegiado porque tem “vista invejável”, diz autarca de Almada

A Presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, chegou a defender que iria morar para o Bairro Amarelo “amanhã”. Declarações foram repudiadas pela Chão das Lutas - Associação pelo Direito à Habitação e pela vereadora e deputada bloquista Joana Mortágua.
Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada
Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada. Foto de António Pedro Santos, Lusa.

“Almada tem este privilégio de ter bairros sociais em espaços absolutamente maravilhosos com uma vista invejável. Eu devo dizer que qualquer bairro social da margem norte tem inveja, e eu própria iria viver amanhã para o Bairro Amarelo com aquela vista maravilhosa”.

A afirmação, de Inês de Medeiros, do Partido Socialista, foi proferida durante uma reunião pública ordinária da Câmara Municipal de Almada e já suscitou críticas por parte da Rés do Chão - Associação pelo Direito à Habitação e da vereadora e dirigente bloquista Joana Mortágua.

“A Presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, acha que quem vive em habitação municipal na cidade é privilegiado porque tem uma óptima vista. Chega a dizer que iria morar para o bairro amarelo amanhã. Que privilégio é este? Casas sem condições, e 8000 pessoas sem casa. É assim a política de habitação em Almada. Estamos com o Laranjeiro, e com todas as famílias que precisam de resposta urgente!”, escreve a Chão das Lutas na sua página de facebook.

A afirmação da autarca foi também repudiada por Joana Mortágua que, na rede social Twitter, reagiu às declarações de Inês de Medeiros: “A presidente da Câmara de Almada acha que os moradores dos bairros sociais são uns privilegiados pela ‘vista-rio’ e até diz que não se importava de mudar para o Bairro Amarelo. Isto enquanto justifica a aprovação de um hotel de 5 estrelas no Porto Brandão. Qualquer comentário é redundante”.

 

Termos relacionados Política
(...)