Está aqui

Quase 200 queixas diárias nos serviços de saúde

Em 2017, a Entidade Reguladora da Saúde recebeu 70.111 reclamações relativas a prestadores públicos e privados, o que representa um aumento de 18,4% em relação ao ano anterior.

Por sua vez, o número de elogios decresceu. Ao mesmo tempo, os utentes também parecem querer conhecer melhor os seus direitos, já que, em 2017, aumentou o número de pedidos de informação à entidade. Estes focavam-se particularmente nas taxas moderadoras e no acesso a cuidados de saúde.

O número de reclamações dá um média de 192 queixas por dia. Em 2016, em vez das 70.111 reclamações, foram feitas 59.224.

Esta informação consta do Relatório de Actividades e Gestão 2017 da ERS, entregue este mês no Parlamento e divulgada esta sexta-feira pelo Público.

Os temas que originaram mais queixas, ainda que a ordem se altere, são os mesmos do ano anterior: os procedimentos administrativos (20,3%), os tempos de espera (19,5%) e as questões relacionadas com a focalização no utente (17,0%).

Já as questões têm sido principalmente sobre a isenção de taxas moderadoras, o acesso a cuidados de saúde e o direito à reclamação ou o estado de uma reclamação.

Termos relacionados Sociedade
(...)