Está aqui

"PSD e o CDS foram rápidos a baixar a taxa do IRC a grandes empresas"

Mariana Mortágua defende a proposta bloquista de reverter a reforma do IRC feita pelo PSD e pelo CDS, o que irá repor a equidade fiscal e materializar um incentivo ao investimento produtivo e que crie emprego.
Mariana Mortágua.

"Enquanto enalteciam a pobreza honrada dos portugueses e apelavam à paciência de quem desesperava por um emprego, de quem desesperava por um apoio social cortado, pela devolução do seu salário, que era seu de direito, o PSD e o CDS foram muito rápidos em baixar a taxa do IRC para as grandes empresas. É para as grandes empresas, as pequenas não baixam IRC, ou pagam uma taxa reduzida de IRC, que se manteve inalterada. 

Tiveram pressa, PSD e CDS, em criar um novo regime fiscal para privilegiar multinacionais e Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS). Ao reverter a reforma do IRC por proposta do Bloco de Esquerda, este orçamento não só repõe a equidade fiscal, como materializa uma outra estratégia. Queremos incentivo para o investimento produtivo e que crie emprego, mas isso não é compatível e não é confundível com alçapões na lei que apenas promovem planeamento fiscal agressivo de grandes grupos económicos que não fazem mais do que ser grupos dentistas do Estado, com muito pouco contributo para o investimento produtivo."

M. Mortágua: A reversão da reforma do IRC repõe equidade fiscal"

Termos relacionados Orçamento do Estado 2016, Política
(...)