Está aqui

PS, PSD e PCP chumbaram proposta de apoio aos pescadores

Muitos profissionais da pesca perderam os seus rendimentos porque as embarcações encostaram. Para apoiar os trabalhadores que ficaram sem rendimentos durante este período, o Bloco propôs que tivessem acesso ao Fundo de Compensação Salarial.
Porto de Peniche
Porto de Peniche, Jori Avlis / Flickr

Na passada quarta-feira, a Assembleia da República debateu e votou várias propostas para responder à pandemia Covid-19.  O Bloco de Esquerda apresentou um Projeto de Resolução (disponível aqui) para que os profissionais da pesca paralisados pudessem aceder imediatamente ao Fundo de Compensação Salarial a partir do primeiro dia da declaração do Estado de Emergência, prorrogando-se o apoio por mais um mês após o seu término. A proposta foi chumbada com os votos contra do PS, PSD e PCP.

O Estado de Emergência atual tem gerado uma queda abrupta dos rendimentos dos profissionais da pesca. Segundo comunicado enviado esta quinta-feira pela Comissão Coordenadora Distrital de Leria do Bloco de Esquerda, “muitas embarcações encontram-se hoje paradas devido à queda acentuada do preço do pescado, resultado do encerramento de restaurantes, peixarias e mercados, e quebras nas exportações. Também o isolamento profilático dos profissionais da pesca contribui para o número de embarcações acostadas.”,

Contactado pelo Esquerda.net, o deputado Ricardo Vicente afirmou que o Governo suspendeu por 90 dias a cobrança da taxa de acostagem das embarcações e abriu linhas de crédito para as empresas do setor, mas “estes apoios são completamente insuficientes e não chegam aos profissionais assalariados”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)