Está aqui

Programa Nacional passa a incluir vacinas da meningite B, rotavírus e HPV a rapazes

A Diretora-Geral de Saúde, Graça Freitas, anunciou que as três vacinas passam a estar incluídas no Plano Nacional. Há um ano a medida foi aprovada pelo parlamento no OE para 2019, por propostas de Bloco de Esquerda e PCP, tendo-se gerado então grande polémica.
As três vacinas passam a estar incluídas no Programa Nacional de Vacinação a partir do próximo ano - Foto Prefeitura de Itapevi/Flickr
As três vacinas passam a estar incluídas no Programa Nacional de Vacinação a partir do próximo ano - Foto Prefeitura de Itapevi/Flickr

A diretora-geral de Saúde anunciou esta sexta-feira, 27 de dezembro, que as vacinas contra a meningite B, rotavírus e vírus do papiloma humano (HPV) para rapazes vão passar a fazer parte do Programa Nacional de Vacinação.

Em conferência de imprensa, Graça Freitas disse que a inclusão das três vacinas no Programa Nacional teve a aprovação da comissão técnica de vacinação, que por sua vez estabeleceu que a vacina do rotavírus seja só aplicada a alguns grupos de risco. A diretora-geral de Saúde disse ainda, segundo a Lusa, que na Europa há cerca de 11 países que recomendam a vacina do rotavírus de forma universal e outros países só a aplicam a grupos de risco.

Parlamento aprovou a inclusão das três vacinas no Programa Nacional

Há um ano, no debate do Orçamento do Estado para 2019, Bloco de Esquerda e PCP propuseram a inclusão destas três vacinas no Plano Nacional. As duas propostas foram aprovadas com os votos de Bloco de Esquerda, PCP e PSD, o voto contra do PS e a abstenção do CDS.

O deputado bloquista Moisés Ferreira, lembra no facebook que: “Para além da oposição do PS, esta norma mereceu as reações mais inusitadas da Ordem dos Médicos, do Governo e da DGS, misturadas com algumas insinuações sobre pressão da indústria”.

Vacina contra meningite B será gratuita durante o primeiro ano de vida

A direção-geral de Saúde anunciou que a vacina contra a meningite B será administrada de forma gratuita a todas as crianças durante o primeiro ano de vida. Esta vacina será dada aos dois, quatro e 12 meses e vai aplicar-se, a partir de outubro de 2020 a todas as crianças nascidas a partir de 1 de janeiro de 2019. A vacina contra a meningite B pode ser administrada até aos cinco anos, atualmente é comercializada e administrada em Portugal, sendo paga pelas famílias.

A partir de outubro de 2020, a vacina contra as infeções pelo vírus do papiloma humano (HPV), responsável pelo cancro do colo do útero, passará a ser administrada, em duas doses, não só às raparigas mas também a todos os rapazes, aos 10 anos, aplicando-se aos nascidos a partir de 1 de janeiro de 2019.

A vacina contra o rotavírus, que provoca gastroenterites, será administrada gratuitamente também a partir do próximo ano, mas a grupos de risco, que serão estudados.

Segundo a Lusa, o projeto de Orçamento de Estado para 2020 contempla 11 milhões de euros para o alargamento do Programa Nacional de Vacinação.

Termos relacionados Política
(...)