Está aqui

Presidente catalão propõe referendo sobre independência a Pedro Sánchez

Líderes dos governos catalão e espanhol reúnem pela primeira vez a 9 de julho. Quim Torra vai apresentar proposta de realização de um referendo acordado com o Estado espanhol como “saída para a crise catalã”.
Fotografia: https://twitter.com/catamcouncil

O president da Generalitat, Quim Torra, anunciou, esta quarta-feira, que proporá ao recém-empossado presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, a convocação de um referendo pactuado como saída para a crise catalã, na primeira reunião entre os dois agendada para 9 de julho.

“Vamos falar sobre o direito à autodeterminação. Esse é o tema. Se não queremos enfrentar o assunto estas reuniões não fazem muito sentido”, esclareceu Torra numa conferência de imprensa em Washington, para onde viajou para assistir à inauguração de um festival em que a Catalunha participa como “cultura convidada”.

“É a primeira coisa concreta que proporemos ao senhor Pedro Sánchez, porque esse é o assunto [principal]”, sublinhou.

Torra deixou claro que o seu Governo vai trabalhar para “implementar a República catalã” já nesta legislatura, mas salvaguardou que a realização de um referendo acordado com o Estado espanhol é “uma solução muito aceitável”, dando como exemplo o que aconteceu na Escócia e no Québec.

“Veremos perante que Partido Socialista nos encontraremos. Talvez o PSOE de 1974, que defendia o direito à autodeterminação dos povos de Espanha, volte a aparecer. Essa seria uma fantástica notícia para nós”, afirmou o president catalão.

Contudo, Torra não deixou de advertir que o seu Governo “não renuncia a nada” e que a Catalunha “não renunciará jamais ao momento fundacional da República catalã”, em referência ao referendo não reconhecido pelo Estado espanhol de 1 de outubro de 2017, se não encontrar disponibilidade para o diálogo por parte de Sánchez.

Termos relacionados Catalunha, Internacional
(...)