Está aqui

Prémio Universidade de Lisboa distingue Borges Coelho

O Prémio Universidade de Lisboa foi atribuído ao historiador António Borges Coelho, historiador, poeta e teatrólogo português com diversos títulos publicados sobre história medieval e começos da Idade Moderna.
Fotografia: escritas.org
Fotografia: escritas.org

De acordo com a ata do júri, presidido por António Cruz Serra, reitor da Universidade de Lisboa, António Borges Coelho é “um nome singular na historiografia portuguesa contemporânea”. O júri destaca o “trabalho inovador” do autor, que foi professor na Faculdade de Letras, onde “deixou marcas, pelas suas qualidades humanas e pedagógicas”.

“Além da relevância do seu percurso científico, muitas vezes perseguido em circunstâncias adversas, o júri sublinhou a grande erudição e acessibilidade da sua obra, e o seu comprometimento com a cultura e a língua, evidenciado no modo como integra na narrativa dos acontecimentos a caracterização detalhada de instituições, informações demográficas, e estruturas económicas, sociais e culturais”, pode ler-se na referida ata.

O prémio tem o valor pecuniário de 25 mil euros e será entregue em cerimónia a anunciar.

O júri, constituído também por Paulo Macedo, António M. Feijó, Carlos Salema, David Diniz, Eduardo Paz Ferreira, José Pedro Sousa Dias, Leonor Beleza, Maria do Carmo Sousa, Teresa Patrício Gouveia e Vítor Caldeira, destacou a História de Portugal, atualmente com seis volumes, na qual Borges Coelho está a trabalhar.

O percurso académico do historiador foi interrompido para que este pudesse dedicar-se à oposição ao regime do Estado Novo, que resultou em vários anos na prisão, proibição de obras e a retirada de direitos de cidadania.

Termos relacionados Cultura
(...)