Está aqui

Precários do IPMA receberam ministros com protestos

Trabalhadores precários do IPMA exigiram a integração de 126 trabalhadores à ministra do Mar e ao ministro dos Negócios Estrangeiros, na sessão de apresentação do programa de celebração dos 500 anos da primeira viagem de circum-navegação.
Protesto dos precários do IPMA, 24 de janeiro de 2019 – Foto de António Pedro Santos/Lusa
Protesto dos precários do IPMA, 24 de janeiro de 2019 – Foto de António Pedro Santos/Lusa

À agência Lusa, Teresa Rodrigues, investigadora do IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) há 18 anos, disse que os precários do IPMA exigem a integração nos quadros de 126 trabalhadores, no âmbito do PREVPAP ( Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública).

“O que está em causa é a aplicação da Lei nº. 112/2017, que prevê a integração de todas as pessoas que estejam com vínculo precário nas instituições públicas”, explicou Teresa Rodrigues.

“126 pessoas já viram os respetivos processos homologados e tiveram o reconhecimento dos diferentes ministérios, onde deveriam ser integradas, mas até à data não houve nenhuma integração no IPMA”, disse a investigadora, referindo que foram abertos concursos de regularização para assistentes técnicos e operacionais, mas continua a aguardar-se a abertura de concursos para técnicos superiores e para investigadores.

“Somos 126 pessoas que estamos a trabalhar com o vínculo que não devíamos de ter, a nossa reivindicação é que se cumpra a lei e as pessoas sejam integradas”, declarou Teresa Rodrigues.

Segundo a agência, um comunicado dos precários do IPMA refere que o navio de investigação Noruega ia sair na madrugada de hoje da Doca de Pedrouços, em Lisboa, “para mais uma campanha de investigação no âmbito da missão do IPMA, com uma equipa científica em que mais de 50% são trabalhadores precários, incluindo uma das chefes de campanha”.

“Nos últimos 20 anos, o IPMA enfrentou uma diminuição drástica de trabalhadores do quadro, fruto de aposentações e mobilidade para outras instituições, que procurou colmatar recorrendo sistematicamente à utilização de recursos humanos altamente qualificados e de elevada qualidade através de vínculos precários”, salienta o mesmo comunicado.

O documento refere ainda que cerca de 200 trabalhadores do instituto submeteram requerimento no âmbito do PREVPAP à ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, em outubro. A ministra incumbiu o Conselho Diretivo do IPMA de iniciar a abertura dos procedimentos concursais para integração dos 126 trabalhadores com parecer favorável homologado até ao fim do ano.

Apesar disso, os trabalhadores precários continuam sem o vínculo que deviam ter e o IPMA não respondeu ao pedido de esclarecimentos da Lusa.

Termos relacionados Sociedade
(...)